Dose de reforço eleva proteção para 95% em maiores de 50 anos, diz Reino Unido | O Antagonista

Estudo chegou a conclusões semelhantes a centros americano e europeu sobre a importância da dose de reforço contra a Ômicron

Dose-De-Reforco, Variante-Omicron

27/01/2022 22:32:00

Estudo chegou a conclusões semelhantes a centros americano e europeu sobre a importância da dose de reforço contra a Ômicron.

Estudo chegou a conclusões semelhantes a centros americano e europeu sobre a importância da dose de reforço contra a Ômicron

proteçãocontra a morte por Ômicron foi de cerca de 60% nos maiores de 50 anos.Essa proteção aumentou para cerca de 95% duas semanas após uma dose de reforço.No texto, Mary Ramsay, chefe de imunização da UKHSA, diz:

“As evidências são claras – a vacina ajuda a nos proteger contra os efeitos da Covid-19, e a dose de reforço está oferecendo altos níveis de proteção contra hospitalização e morte nos membros mais vulneráveis de nossa sociedade”.

Consulte Mais informação: O Antagonista »

Paulo Dantas é eleito governador para ‘mandato tampão’ em Alagoas

Na tarde deste domingo (15), deputados de Alagoas elegeram Paulo Dantas (MDB) como governador-tampão do estado, para um mandato até o fim do ano. Ele já tomou posse. O cargo de vice já estava vago desde 2020, anos de eleições municipais. Consulte Mais informação >>

É tanta mentira que se lê no mainstream. Quadrilhão de Bozo Quadrilhão do STF Quadrilhão de kassab Quadrilhão de Ciro nogueira Quadrilhão do temer Quadrilhão de lula Quadrilhão de Collor Quadrilhão de Sarney Quadrilhão de FHC Que país aguenta Vcs acreditam em reformas? Falta sério Acorda Brasil! Diz especialista? Mesma pesquisa que vacina iria normalizar tudo?

Covid: Pessoas infectadas e vacinadas adquirem 'superimunidade', diz estudoUm estudo feito por pesquisadores da OHSU (Universidade de Saúde e Ciência de Oregon), nos Estados Unidos, mostrou que pessoas que foram infectadas pelo novo MESMO? QUEM PODERIA IMAGINAR NÉ mqueiroga2 A partir da 30a dose Mas continua se contagiando e disseminando o vírus

Estudo detecta sintomas de covid-19 em crianças 3 meses após contágioDos pacientes, 23 tiveram sintomas de dores de cabeça, a falta de ar e o cansaço persistiram Vacina experimental para criança é crime

Estudo identifica fatores que parecem relacionados a Covid longaOs cientistas estão correndo para entender e prever melhor a Covid longa, na qual pacientes ainda enfrentam uma ampla gama de problemas de saúde meses após a recuperação

Estudo: gestantes contaminadas com covid-19 têm maior risco de complicaçõesUma pesquisa feita pela Universidade de Paris, na França, mostrou que mulheres grávidas contaminadas pelo novo

Estudo mostra que gestantes contaminadas pela covid-19 têm maior risco de complicações - ISTOÉ IndependenteEntre os problemas mais observados, estão pré-eclâmpsia e eclâmpsia, hipertensão gestacional e hemorragias Por Isabella Sanches, da Agência Einstein Uma pesquisa feita pela Universidade de Paris, na França, mostrou que mulheres grávidas contaminadas pelo novo coronavírus têm mais risco de apresentar complicações durante a gestação e o parto. + Vacina contra covid-19 não prejudica […]

Empregos em alta para 2022 estão na área de tecnologia, aponta estudo - Economia - EstadãoOS 25 EMPREGOS EM ALTA EM 2022 Pesquisa do LinkedIn mapeou as oportunidades que mais cresceram no Brasil e vão movimentar mercado esse ano; veja lista (via estadaopme) estadaopme Mercado de vagas a partir de 2022, depende de programa específico do Presidente eleito. O quê está faltando p/campanha Moro ter solidez completa Anexo 385: FALTANDO PRINCIPAL PROPOSTA,CANDIDATO MORO. link

Seis meses depois de uma 2ª dose de qualquer vacina, a proteção contra a morte por Ômicron foi de cerca de 60% nos maiores de 50 anos. Essa proteção aumentou para cerca de 95% duas semanas após uma dose de reforço. No texto, Mary Ramsay, chefe de imunização da UKHSA, diz: “As evidências são claras – a vacina ajuda a nos proteger contra os efeitos da Covid-19, e a dose de reforço está oferecendo altos níveis de proteção contra hospitalização e morte nos membros mais vulneráveis de nossa sociedade”. Pesquisas recentes do CDC americano e do ECDC (o ‘CDC’ europeu) chegaram a conclusões semelhantes sobre a importância da dose de reforço para proteger contra a Ômicron. Leia mais