Do bungee ao salto alto: academias investem em modalidades dançantes e divertidas - Saúde - Estadão

Do bungee ao salto alto: academias investem em modalidades dançantes e divertidas

28/11/2021 11:00:00

Do bungee ao salto alto: academias investem em modalidades dançantes e divertidas

Mais do que focar em gastar calorias, aulas pretendem agradar corpo e mente dos alunos

. É dali, inclusive, que vem a inspiração para a modalidade:, na qual a primeira tem exercícios funcionais e a segunda, coreografados.HIIT THE BEATCriado pela bailarina Helô Gouveia, a modalidade une caminhada e ritmos de dança. Sua versão em cima da esteira (Walking Dance) parou de ser dada pela academia

HEELS, por causa do sapato que era muito específico. Mas hoje em dia a gente chama deAntes da aula, alongamentos para panturrilha, pé e coluna são muito bem explorados. “É tudo prática. Como qualquer tipo de dança. O salto tem de ter uma preparação para você subir, tem gente que realmente sente muita dor no pé e deve usar o salto bem baixinho”, lembra ela. Mas muito mais que dançar, o objetivo aqui é explorar sua sexualidade. “Acho que a maioria busca esse lado de empoderamento. É sobre sexualidade, tem de aprender a passar a mão no corpo e conhecer o seu jeito sensual”, observa. 

Consulte Mais informação: Estadão 🗞️ »

Pressões a favor e contra alíquota de 17% no ICMS 'deixam Pacheco entre a cruz e a caldeirinha'

Vera Magalhães repercute as discussões a respeito do ICMS, em mais um tentativa do governo Bolsonaro de tentar frear o aumento dos preços dos combustíveis. ‘Há pressão muito grande de Bolsonaro e Lira para aprovar, mas também contra dos estados, pois o Senado é a casa por excelência da federação’, avalia a comentarista. ‘A pressão deixa Pacheco entre a cruz e a caldeirinha e ele ainda não indicou se vai seguir com a tramitação rápida ou se vai atender ao clamor dos estados e deixar as coisas em banho maria, para que não tenham validade antes das eleições.’ Consulte Mais informação >>

Confira dicas para ser mais produtivo durante o trabalho - Saúde - EstadãoVocê sente que o dia está lotado de afazeres, mas ao fim dele a sensação é de não ter concluído nada? Lygia Pontes, consultora em produtividade responde dúvida do leitor sobre o tema XeuleBot Dica única: ser bem remunerado. Não, obrigado.

Nova variante expõe urgência de melhor distribuição de vacinas; leia análise - Saúde - EstadãoÚnica maneira de vencermos a covid-19 é atuarmos coletivamente – essa é a essência da saúde pública PedroHallal Vero, mas nem assim o desgoverno do capitão Brancaleone vai agir como a situação urgentemente requer. Quantidade enorme de testes vencendo, estrangeiros entram no Brasil sem exigência de vacina, de fato, desgoverno. PedroHallal Mas cancelar réveillon e carnaval nem pensar, né? PedroHallal

Brasil registra 236 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas - Saúde - EstadãoMédia móvel de óbitos, que elimina distorções entre dias úteis e fins de semana, ficou em 230 Aguardem o carnaval pra ver!Carnaval de variante

Brasil chega a 62,15% da população com vacinação completa contra a covid-19 - Saúde - EstadãoMais de 158 milhões de pessoas já receberam ao menos uma dose do imunizante no País Quero ver quando a nova variante chegar no Brasil. Os bolsonaristas serão os primeiros na lista...

Após consolidação de vacinas, corrida agora é pelo melhor remédio anticovid - Saúde - EstadãoApós consolidação de vacinas, corrida agora é pelo melhor remédio anticovid; conheça pílulas em desenvolvimento IVERMECTINA Embora eu tenha tomado as duas doses, e tomarei outras ,pergunto:Consolidação ou pouca eficiência?

Molnupiravir: Anvisa recebe pedido de uso emergencial de pílula contra covid-19 - Saúde - EstadãoMSD solicitou uso emergencial da pílula antiviral à agência brasileira. Remédio atua contra a replicação do coronavírus no corpo e obteve resultados iniciais satisfatórios

e Lady Gaga. Em todas, senti na pele o que os professores tanto insistiram nas entrevistas: dançar é para qualquer um. Basta prática e vontade.  BUNGEE Ao chegar, me deparei com uma sala cheia de elásticos pendurados numa estrutura de metal, pouco abaixo do teto. A professora logo me ajudou a colocar o equipamento, que mais parece com os utilizados em esportes radicais, como o . É dali, inclusive, que vem a inspiração para a modalidade: Bungee Fit Bungee Dance , na qual a primeira tem exercícios funcionais e a segunda, coreografados. “O bungee é uma atividade aeróbica que queima muitas calorias, ao mesmo tempo que trabalha essa parte lúdica. E também a parte emocional, essa questão de você se jogar, de confiar no elástico”, conta a educadora física Letícia Inácio Nogueira, professora do estúdio In Lifestyle.  Depois da pandemia, a produtora musical Diany Mallagoli Moreno já não sentia que uma academia comum atendia a suas expectativas, por isso foi atrás de algo diferente. “Eu precisava me mexer e, em julho, o bungee me salvou. Se eu pudesse fazer sete dias na semana, faria. Mas o limite é duas vezes mesmo”, brinca ela. “Eu sinto que esse é o meu momento.” HIIT THE BEAT Com inspiração no hip-hop, a aula dispensa qualquer experiência anterior com dança e pode ser praticada por pessoas de diferentes níveis de aptidão física. Apesar disso, a sequência de exercícios coreografados é bem cansativa. “Sempre são apresentados dois tipos de coreografias, um básico e outro avançado. O aluno executa o que for mais confortável. E, à medida que vai evoluindo, passa para as partes desafiadoras”, diz Waldyr Maciel, coordenador técnico da Les Cinq Gym e único professor formado e certificado para dar esse tipo de aula no País. “A aula trabalha coordenação motora, lateralidade, condicionamento físico, visão sistêmica... E tudo tem um tempo certo, para que você aprenda e faça cada movimento com a segurança de que está fazendo de maneira correta”, explica.  WALK DANCE Criado pela bailarina Helô Gouveia, a modalidade une caminhada e ritmos de dança. Sua versão em cima da esteira (Walking Dance) parou de ser dada pela academia BodyTech , porém na sala de aula do Estúdio Anacã há mais espaço para ampliar as opções de passos e movimentos. “A dança nada mais é do que qualquer movimento emocionado. Eu faço passos fáceis, afinal, meu objetivo é mostrar que elas (as alunas) podem”, garante Helô. “A repetição te traz a liberdade do movimento e a nossa obrigação enquanto mestres é achar esse lugar de entendimento comum”, afirma ela, que ensina algumas alunas há mais de 25 anos.  HEELS Normalmente dançamos de salto alto em um evento social. Mas numa academia foi a primeira vez. “O nome original da dança é stiletto , por causa do sapato que era muito específico. Mas hoje em dia a gente chama de heels , pois a pessoa pode vir com o salto que se sentir confortável – alto, baixo, plataforma, botinha. Mas a gente indica aquele que te dê mais estabilidade”, sugere a professora Valéria Ruiz, da WA Danças.  Antes da aula, alongamentos para panturrilha, pé e coluna são muito bem explorados. “É tudo prática. Como qualquer tipo de dança. O salto tem de ter uma preparação para você subir, tem gente que realmente sente muita dor no pé e deve usar o salto bem baixinho”, lembra ela. Mas muito mais que dançar, o objetivo aqui é explorar sua sexualidade. “Acho que a maioria busca esse lado de empoderamento. É sobre sexualidade, tem de aprender a passar a mão no corpo e conhecer o seu jeito sensual”, observa.  JAZZ FUNK A aula é uma mistura de jazz e street dance. “Ela nasceu nos anos 2000, junto com as cantoras pop, uma vez que elas precisavam de bailarinos que tivessem a pegada das danças urbanas com a limpeza do balé clássico, para ficar bonito nos clipes e no palco”, explica o professor Guitas da escola de dança DeptCult! Aqui, o gingado brasileiro garante trilhas sonoras latinas que vão desde Anitta até Rosalía, para cantar e dançar. Como bem sabe a dançarina Samyra Cardim, que pratica a modalidade desde maio. “Eu moro em Santana e demoro 1h30 para chegar até a escola (que é em Santo Amaro), mas vale a pena. O primeiro dia que eu dancei, cheguei em casa e quis gritar. Queria dançar no meio do metrô e nem conseguia expressar como era a sensação”, divide ela.  STRONG NATION Imagine juntar os movimentos das artes marciais com um pouco de funcional de maneira coreografada. Esse é o princípio da nova aula do app Queima Diária. “As aulas são pensadas para tornar os treinos funcionais mais dinâmicos e motivadores, dentro da metodologia Hiit. A sincronia da música, feita exclusivamente para cada movimento do treino, com o exercício permite que o corpo desenvolva a coordenação motora, além de outros benefícios, como correção de postura, alívio de tensões emocionais. Tudo isso beneficia igualmente corpo e mente”, explica a professora Anna Kobe. Além das aulas gravadas na plataforma da Queima Diária, o treino também pode ser feito em tempo real pelo streaming. O recomendado é que o aluno faça uma pausa de um ou dois dias entre uma aula e outra para permitir o descanso do corpo. Serviço In Lifestyle Bungee, pilates e funcional. R. Teresina, 430, Mooca. 2.ª a 6.ª, 7h/21h; sáb., 8h/13h. inlifestyle.com.br Les Cinq Gym Hiit The Beat. Al. Lorena, 1.004. 2.ª a 6.ª, 6h/23h; sáb., 9h/17h; dom., 10h/15h.  lescinqgym.com.br Anacã Walk Dance. Unidades Pinheiros, Jardins e Tatuapé. 2.ª a 6.ª, 8h/20h30; sáb., 9h/ 11h.  WA Danças Heels. R. Augusta, 1.221 e R. Jarinu, 358. 2.ª a 6.ª, 10h/22h; sáb., 10h/15h.