Dino: 'Bolsonaro precisa parar de atacar a verdade, a ciência e os governadores' - CartaCapital

Cartacapital, Carta Capital, Manuela Carta, Mino Carta, Lula, Política, Economia, Sociedade, Brasil, Progressista, Jornalismo Crítico, Transparente, Ana Luiza Basilio, Moro, Veja, İstoé, Editora Confiança, Assine Carta, Assine Carta Capital, Esquerda, Luiz Inácio Lula Da Silva, Delfim Neto, Afonsinho, Belluzzo, Revista Época, Bndes, Correios, Funai, Cidadania, Lava Jato

'Desejamos que o governo unifique sua posição na direção correta, abandone versões fantasiosas, conspiratórias e sem base científica'

Cartacapital, Carta Capital

3/26/2020

'Desejamos que o governo unifique sua posição na direção correta, abandone versões fantasiosas, conspiratórias e sem base científica', disse Dino. Leia:

'Desejamos que o governo unifique sua posição na direção correta, abandone versões fantasiosas, conspiratórias e sem base científica'

25 de março de 2020 Flavio Dino. Foto Wanezza Soares ‘Desejamos que o governo unifique sua posição na direção correta, abandone versões fantasiosas, conspiratórias e sem base científica’ O governador do Maranhão, Flávio Dino, voltou a criticar a postura de Jair Bolsonaro na condução da crise do coronavírus. Em entrevista a CNN Brasil no início da noite desta quarta-feira 25, o político do PCdoB comentou a diferença de postura dos governadores e do governo federal diante da pandemia e defendeu que Bolsonaro assuma as responsabilidades inerentes ao cargo, agindo com base nas recomendações de cientistas e da Organização Mundial da Saúde. “Nós temos muito nitidamente o contraste entre a união dos governadores, com uma posição muito clara de cuidado e atenção à crise sanitária e preocupação com a situação econômica, e o Governo Federal, nitidamente desorientado e que não tem sequer uma diretriz uniforme”, comparou o governador. “Por isso, decidimos seguir unidos e combatendo, sobretudo, esse discurso de quem protege as vidas está prejudicando a economia. Essa dicotomia é falsa, não há essa exclusão.” ➤ Leia também: Bozovírus: o ex-capitão é tão perigoso quanto o coronavírus e precisa ser impedido a bem do Brasil Na entrevista, Dino também comentou as reuniões remotas feitas com outros governadores e explicou porque o governo federal não participou: “Na verdade, há uma auto-exclusão por parte do presidente da República. Ele pediu que os governadores comparecessem em reuniões regionais, e nós participamos com muita educação, gentileza, respeito e senso de colaboração, porque temos verdadeiro espírito patriótico. Terminado esse ciclo, o que ele fez? Ignorou o clima de diálogo e buscou colocar a população contra os governadores, tentando se eximir da sua própria responsabilidade.” “Em todos os países do mundo, quem anuncia as medidas econômicas são os chefes de governo, não governadores de algum estado. Aqui no Brasil, os governadores tem que fazer a sua parte, que é cuidar do sistema de saúde e, ao mesmo tempo, ainda lidar com essa ausência de uma coordenação nacional. O que registramos na reunião de hoje é que desejamos que o governo federal unifique a sua posição na direção correta, abandone versões fantasiosas e conspiratórias que não tem base científica”, pediu Dino. Ainda sobre a reunião, Dino contou que os 26 governadores presentes concordaram nos principais pontos. “Eu não ouvi nenhum dos colegas defendendo algo diferente do que temos feito. Ao contrário: houve uniformidade sobre a necessidade de compatibilizar as medidas sanitárias preventivas, como ampliação de leitos de UTI e de suprimentos de apoio aos profissionais de saúde, ao mesmo tempo em que mantemos a preocupação com as finanças públicas. Quem está dissonante disso é, apenas e exclusivamente, o presidente da República, infelizmente”, concluiu. “O que os governadores estão fazendo é um chamado ao bom senso. Não queremos disputa política-partidária neste momento, haverá o momento certo para isso. O que desejamos é que o presidente pare de atacar a verdade, a ciência e os governadores”, completou. Já sobre a declaração de Bolsonaro a respeito de um risco de ruptura da ordem democrática motivada por caos social, Dino comentou: “A impressão que temos é que ele faz opção pelo caos, e essa afirmação revela isso. O que queremos é que ele governe. É o que todos os países estão fazendo e precisamos fazer também. Então, nós consideramos que, se houver caos social no Brasil, só existe um responsável: o presidente da República”, cravou. “Se ele não tomar as medidas, essa ruptura pode infelizmente acontecer. E nós não queremos que aconteça, acreditamos que haverá a eleição em 2022 e vamos, se Deus quiser, disputar ao lado do campo nacional, popular e progressista. Não queremos nenhum tipo de atalho. Mas depende dele, ele precisa tomar as medidas, para evitar o desespero dos mais pobres, dos autônomos, dos micro-empresários. Esse é o apelo que fazemos porque acreditamos na democracia.” Muito obrigado por ter chegado até aqui... ... Mas não se vá ainda. Ajude-nos a manter de pé o trabalho de CartaCapital . O jornalismo vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie. Fiscaliza o poder em todas as suas dimensões. Está a serviço da democracia e da diversidade de opinião, contra a escuridão do autoritarismo do pensamento único, da ignorância e da brutalidade. Há 25 anos CartaCapital exercita o espírito crítico, fiel à verdade factual, atenta ao compromisso de fiscalizar o poder onde quer que ele se manifeste. Nunca antes o jornalismo se fez tão necessário e nunca dependeu tanto da contribuição de cada um dos leitores. Seja Sócio CartaCapital , assine, contribua com um veículo dedicado a produzir diariamente uma informação de qualidade, profunda e analítica. A democracia agradece. Consulte Mais informação: CartaCapital

O Senhor deve deixar o coluiu para impeachment de Bolsonaro. BolsonaroTemRazao Combinado: Dino contemporiza, Ciro bate e Lula faz de conta que bate, faz de conta que não. Revista do carniça esse cara não representa o povo brasileiro Zurrou o gênio comunista ! CriminalizaComunismo RenunciaBolsonaro BolsonaroInfectado

Dino para Presidente. São os governadores, prefeitos, presidentes do senado e da câmara, bem como a imprensa de esquerda, que quer levar o país ao caos social, com intuito de se locupletarem, e não o governo federal que quer a economia a todo vapor, brasileiro trabalhando e não morrendo de fome. O número de rt mostra a relevância da reportagem.... Dino é um canalha corrupto e oportunista.

Comunista, lixo de esquerda.

Imprensa europeia critica discurso de Bolsonaro: 'inacreditável e contraditório' - CartaCapitalBolsonaro voltou a atacar medidas de contenção feita por governadores, criticou a quarentena e encorajou que pessoas retomem suas vidas. Não sei qual a surpresa, a fera já havia mencionado seu despreparo para ocupar a função desde a campanha. Sem argumentos nem conhecimento algum para debater. Eh chegada zona hora da criptonita ser aplicada ao pseudo superman. Porra-louca e irresponsável!!!

Faltou franqueza de Bolsonaro com os estados, diz governador do AmapáGovernador se queixa do fato de presidente ter adotado um tom ameno com governadores do Norte e Nordeste e depois criticado as ações estaduais na TV BolsonaroTemRazao

Da Vera: ‘Áudio do zap’ parece ter pautado fala presidencialÉ estarrecedora a sucessão de ações do presidente Jair Bolsonaro nas últimas horas. Depois de anunciar acordo com governadores com os quais se reuniu brpolitico 'Uma escolha muito difícil' brpolitico brpolitico Uma escolha muito difícil.

Governador de Goiás rompe com Bolsonaro: 'a ignorância não é uma virtude' - CartaCapitalO governador Ronaldo Caiado afirma que o Estado não seguirá as determinações do presidente em relação ao combate ao coronavírus. Seria compactuar com um criminoso. Parabéns governador, por manter a segurança de sua gente, lhes agradecerão em um futuro bem próximo ronaldocaiado Início do fim! Não gosto dele mais tem q ter início o fogo no circo! ImpeachmentdoBolsonaroURGENTE

Pronunciamento de Bolsonaro foi 'equivocado', diz Maia - ISTOÉ IndependenteO presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), considerou “equivocado” o pronunciamento em cadeia nacional de TV feito nesta terça-feira, dia 24, pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Maia criticou o fato de Bolsonaro usar a estrutura da transmissão para atacar a imprensa, governadores de Estado e especialistas em saúde pública. “Desde o início … O presidente brasileiro apropriou-se não somente das instituições públicas, tomou de assalto muito mais do que isso. O mais impressionante são brasileiros, embasados em não sei o que, ainda apoiarem lunáticos e milicianos. Eles querem realmente o melhor para o estado brasileiro? Sai daí 'PRIMEIRO MINISTRO'! Esse porco macal, não tem moral nem para chamar atenção de uma criança.

Bolsonaro não vai à coletiva após reunião tensa com governadores - CartaCapitalTodos os governadores do País se reunirão, sem o presidente, em uma chamada online para debater sobre o coronavírus Prezado Editor, sabe qual o fundamento constitucional para a competência plena dos Governadores? Segue minha opinião: Que seja um encontro para decisões sábias!!!! O ex-presidente em exercício vai dançar



Mortos em casa e cadáveres nas ruas: o colapso funerário causado pelo coronavírus no Equador

Da Vera: Ao se associar a Lula, Doria comete seu maior erro na crise

Mesário, sócio do Vasco, assinante do BBB: dados pessoais de general Heleno viram piada na internet - Política - Estadão

Com coronavírus, empresário faz festa com cerca de 15 pessoas no RN; 'Errei feio, fui irresponsável'

Bolsonaro apaga vídeo de desabastecimento em BH

Em relatório a ministério, Ceasa desmente Bolsonaro, que apaga vídeo | Radar

Médica que associou 'soro da imunidade' à Covid-19 nega intenção de enganar, mas aceita acordo com MP

Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

25 março 2020, quarta-feira Notícia

Notícias anteriores

No grupo de risco do novo coronavírus, Paulo Guedes despacha de casa, no Rio - Economia - Estadão

Próxima notícia

Marco Aurélio Mello proíbe cortes do Bolsa Família no Nordeste - CartaCapital
'Caiam na real: governadores e prefeitos oferecem esmolas com dinheiro alheio', diz presidente do BB - Economia - Estadão Isolada em casa, jovem ganha festa surpresa com bolo 'inspirado' na pandemia de coronavírus 'Você fala por milhões', diz Bolsonaro a mulher que pediu comércio aberto e criticou governadores - Política - Estadão Governadores do Sul e Sudeste pedem urgência à União para evitar 'colapso econômico', diz Doria - Política - Estadão Coreia do Norte insiste que não tem nenhum caso de coronavírus Covid-19 já mata mais por dia que a tuberculose, doença infecciosa mais letal do mundo Ao deixar de recomendar quarentena, Bolsonaro se isola de líderes globais O Rio em silêncio: vídeo mostra a cidade em tempos de isolamento 92% das mães nas favelas dizem que faltará comida após um mês de isolamento, aponta pesquisa Coronavírus: relembre o que Bolsonaro já falou sobre a pandemia - Política - Estadão Facebook exclui perfil de Sikêra Jr, apresentador da RedeTV! - ISTOÉ Independente Médica que cuidou de Bolsonaro, após facada em MG, está internada com novo coronavírus - Saúde - Estadão
Mortos em casa e cadáveres nas ruas: o colapso funerário causado pelo coronavírus no Equador Da Vera: Ao se associar a Lula, Doria comete seu maior erro na crise Mesário, sócio do Vasco, assinante do BBB: dados pessoais de general Heleno viram piada na internet - Política - Estadão Com coronavírus, empresário faz festa com cerca de 15 pessoas no RN; 'Errei feio, fui irresponsável' Bolsonaro apaga vídeo de desabastecimento em BH Em relatório a ministério, Ceasa desmente Bolsonaro, que apaga vídeo | Radar Médica que associou 'soro da imunidade' à Covid-19 nega intenção de enganar, mas aceita acordo com MP Internações por problemas respiratórios cresceram na última semana, mas em ritmo menor, diz Fiocruz Padre faz transmissão de benção on-line e vira meme com filtros divertidos: 'Acionei sem querer' Diretor de TV se desculpa após fazer comentários racistas sobre Maju e Thelma - Emais - Estadão Barroso proíbe que Bolsonaro faça campanha para população furar isolamento Vídeo do diretor da OMS foi tirado de contexto para validar discurso de Bolsonaro