De 'cristofobia' a Amazônia: os sete pontos polêmicos do discurso de Bolsonaro na ONU - BBC News Brasil

Presidente brasileiro foi o primeiro a falar na Assembleia Geral da ONU, realizada virtualmente neste ano por causa da pandemia.

26/09/2020 14:13:00

Há décadas, o Brasil é responsável pelo discurso inaugural da Assembleia Geral da ONU. Neste ano, Bolsonaro se concentrou em tentar defender sua gestão e minimizar problemas ambientais.

Presidente brasileiro foi o primeiro a falar na Assembleia Geral da ONU, realizada virtualmente neste ano por causa da pandemia.

A culpa é da imprensa, da Justiça e dos governadoresCrédito,ReproduçãoLegenda da foto,Em discurso, Bolsonaro disse que o "o lema 'fique em casa' e 'a economia a gente vê depois', quase trouxeram o caos social"

Coroinha foi morto em Fortaleza após criminosos associarem marca na sobrancelha a facção, conclui MP Xuxa responde a Sikêra Jr. com campanha 'Zoofilia é crime, não piada' - Emais - Estadão Aécio quer punir quem recusar a vacina da Covid-19 | Radar

Ao falar da pandemia de coronavírus, Bolsonaro afirmou que "queria lamentar cada morte", em uma expressão de solidariedade pela qual foi reiteradamente cobrado no Brasil.Na sequência, no entanto, eximiu o governo federal de maiores responsabilidade pela extensão da pandemia no país. "Desde o princípio, alertei, em meu país, que tínhamos dois problemas para resolver: o vírus e o desemprego, e que ambos deveriam ser tratados simultaneamente e com a mesma responsabilidade", afirmou.

Por um lado, afirmou que "parcela da imprensa brasileira politizou o vírus, disseminando o pânico entre a população". E que "sob o lema 'fique em casa' e 'a economia a gente vê depois', quase trouxeram o caos social ao país".

Bolsonaro também afirmou que teve sua atuação limitada "por decisão judicial", em menção à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou que governadores detinham a palavra final sobre as quarentenas em seus Estados. Desde o início da epidemia, o presidente diminuiu a gravidade da doença, que chegou a chamar de "gripezinha" e contrariou as recomendações dos especialistas de evitar aglomerações e usar máscaras. Também entrou em choque com os governos estaduais que tentavam conter o espalhamento da doença em seus estados.

A paternidade do coronavoucherAo mesmo tempo, ao classificar como "arrojadas" as ações de seu governo, Bolsonaro tomou para si a paternidade do auxílio-emergencial de R$600, o chamado coronavoucher, que o próprio Executivo tentou derrubar no início.

Durante o processo de votação das medidas no Legislativo, o ministro da Economia Paulo Guedes chegou a dizer que seu limite seria de R$ 200. Mas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, puxou o valor para R$ 500 e ao final o governo concordou em fechar o valor em R$ 600.

Crédito,ReutersLegenda da foto,Queimadas na Amazônia e no Pantanal estão impactando imagem do Brasil - e do governo Bolsonaro - no exterior"Nosso governo, de forma arrojada, implementou várias medidas econômicas que evitaram o mal maior. Concedeu auxílio emergencial em parcelas que somam aproximadamente 1000 dólares para 65 milhões de pessoas, o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo", afirmou Bolsonaro.

Testes e agulhas usados para exame de Covid são descartados em canteiro de estação do Metrô na Zona Sul de SP Líder do governo diz que vai apresentar projeto para plebiscito sobre nova Constituinte - Política - Estadão Preço da carne deve continuar alto até o final de 2020

Em parte graças à transferência de recursos diretamente à população, Bolsonaro viu sua popularidade crescer especialmente entre as classes mais baixas e expressou o desejo de transformar o auxílio-emergencial em um programa permanente, batizado de Renda Brasil.

Mas a dificuldade da equipe econômica de encontrar formas de financiamento para o programa que, nas palavras do presidente, "não tirassem dos mais pobres para dar aos paupérrimos" fez com que Bolsonaro suspendesse a criação do megaprograma social até 2022.

Brasil vítima de "brutal" campanha de desinformaçãoCrédito,ReproduçãoLegenda da foto,Bolsonaro disse que repercussão de incêndios na imprensa internacional é parte de "uma das mais brutais campanhas de desinformação"

Embora quase 20% do Pantanal já tenha sido atingido por incêndios neste ano e que na Amazônia tenha havido um aumento de 28% das queimadas em julho, Bolsonaro afirmou que a repercussão desses fatos da imprensa internacional é parte de "uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal".

Sem citar nomes, o presidente afirmou que a riqueza da Amazônia "explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras, aproveitadoras e impatrióticas, com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil".

O presidente afirmou que por ser área úmida, a Floresta Amazônica não permite a propagação de fogo. Especialistas nacionais e internacionais têm afirmado, no entanto, que as queimadas frequentes contribuem para o fenômeno da degradação, que avança em toda a região e deixa a floresta mais seca e vulnerável aos incêndios.

Morcegos praticam distanciamento social quando estão doentes, aponta estudo - BBC News Brasil Internada por infecção urinária, Palmirinha tranquiliza fãs em vídeo - Emais - Estadão Líder do governo diz que apresentará projeto para propor plebiscito sobre nova Constituição

Estudos também contestam a afirmação de Bolsonaro de que as queimadas são feitas principalmente "onde o caboclo e o índio queimam seus roçados em áreas já desmatadas". Durante a temporada de fogo em 2019, o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) afirmou que a alta nos incêndios está diretamente relacionada ao desmatamento.

Os dados também mostraram que a proporção de áreas grandes (com mais de 500 hectares) desmatadas entre 2018 e 2019 foi a maior em dez anos. Isso, segundo os especialistas, indica que grandes produtores também podem estar diretamente envolvidos na grilagem de terras.

Quer saber mais? Leia nosso especial sobre o desmatamento na Amazônia:Bolsonaro e tolerância zero com crime ambientalBolsonaro disse ainda que "mantenho minha política de tolerância zero com o crime ambiental" e que estes são combatidos com rigor. Mas a BBC News Brasil mostrou que a aplicação de infrações ambientais pelos órgãos de fiscalização no Pantanal, no auge da crise das queimadas, despencou em 48%. E um outro levantamento da BBC News Brasil mostrou ainda que o Ibama aplicou um terço a menos de multas a infratores ambientais em 2019 do que em em 2018, segundo dados do próprio órgão. A queda foi ainda mais acentuada em crimes contra a flora (queimadas, desmatamento ilegal etc.), e na Amazônia.

Em sua gestão, o presidente criou ainda um órgão de apelação contra multas que, de acordo com especialistas, facilitam a impunidade para quem tenha sido autuado.Durante a campanha eleitoral em 2018, Bolsonaro, que já foi multado por pesca irregular em area de preservação ambiental (autuação que prescreveu), criticou a fiscalização ambiental sobre agricultores e pecuaristas, uma de suas bases eleitorais.

Hidroxicloroquina e tratamento precoceO presidente ainda afirmou que seu governo investiu e estimulou o "tratamento precoce" de pacientes com coronavírus. Embora não tenha mencionado a hidroxicloroquina nesse ponto do discurso, o presidente tem advogado pela prescrição da droga a pacientes com covid-19 no início dos sintomas, mas a recomendação não possui nenhum embasamento científico.

O próprio Bolsonaro se mediu com a hidroxicloroquina quando recebeu o diagnóstico de covid-19, embora o medicamento para malária tenha demonstrado trazer mais riscos do que benefícios a contaminados pelo novo coronavírus até o momento.

Crédito,EPALegenda da foto,Arredores da ONU, que costumam ficar lotados durante os dias da Assembleia Geral, estão quase vazios - a maioria dos eventos ocorre virtualmente por causa da pandemiaMais adiante em seu discurso, ele mencionou o aumento no preço da hidroxicloroquina como um risco para a sobrevivência humana. "A pandemia deixa a grande lição de que não podemos depender apenas de umas poucas nações para produção de insumos e meios essenciais para nossa sobrevivência. Somente o insumo da produção de hidroxicloroquina sofreu um reajuste de 500% no início da pandemia", afirmou.

Indígenas bem assistidosBolsonaro também afirmou que seu governo "assistiu a mais de 200 mil famílias indígenas com produtos alimentícios e prevenção à covid". Bolsonaro não mencionou no entanto que a tensão entre os povos indígenas e seu governo apenas aumentou durante a pandemia e que as ações do Executivo geraram ação no STF, que recomendou que o governo faça barreiras sanitárias para proteger as populações nativas e garantir os direitos delas.

A Organização Panamericana de Saúde (OPAS), braço da OMS nas Américas, afirmou que as populações nativas têm sido cinco vezes mais atingidas do que a média da população brasileira. E em relatório lançado em agosto, o relator especial da ONU sobre direitos humanos e substâncias e resíduos tóxicos, Baskut Tuncak, afirmou que "no Brasil, as comunidades Yanomami encaram uma crise existencial e sanitária pelo contato com mineradores ilegais".

Combate à 'cristofobia'Em um aceno a sua base eleitoral evangélica, Bolsonaro afirmou ao final de seu discurso: "Faço um apelo a toda a comunidade internacional pela liberdade religiosa e pelo combate à cristofobia". O presidente não afirmou o que exatamente seria a cristofobia a que se referiu. Os evangélicos são hoje uma das principais forças políticas do país e sua bancada representa mais de 21% da Câmara dos Deputados.

Por outro lado, o Brasil tem visto a ocorrência de intolerância religiosa que, com frequência, atingem praticantes de religiões afro-brasileiras, com agressões e destruições de templos de umbanda e candomblé.Bolsonaro afirmou ainda que "o Brasil é um país cristão e conservador e tem na família sua base". A Constituição de 1988, no entanto, assegura que o Brasil é um país laico e secular, e que seus atos como Estado devem ser desvinculados de princípios religiosos.

Consulte Mais informação: BBC News Brasil »

O mistério das praias intocadas da Rússia que ficaram tóxicas de repente - BBC News Brasil

No fim de setembro, surgiram relatos de uma estranha doença na costa de Kamchatka, paraíso de surfistas no extremo leste da Rússia; mas a causa ainda é um mistério.

Safado. Saudade dos discursos de gente séria como o ex-presidiário, a mulher sapiens e um tucanalha. Aquilo era progressismo. Um deles progrediu pra cadeia Brilhante diacurso... talvez o melhor ja proferido na ONU Como querem os globalistas. Discurso bom era desse sujeito e pasmem, é um imortal, na Academia de Letras. PQP‼️

'Polêmicos'? Vocês estão proibidos de usar as palavras 'falsos', 'desonestos', 'mentirosos', etc.? Onde foi parar o jornalismo? BBC, não passe pano. São pontos mentirosos, não polêmicos Chorem mais que tá divertido....🤣🤣🤣 O discurso ainda dói na lacrosfera.😅 A imprensa é muito burra e mal intencionada. Já virou organização criminosa.

“polêmico”= merda , polêmica agora é sinônimo de MENTIRA? Que vexame de manchete é esse? Um dos melhores discursos do jairbolsonaro! É esse o presidente que mais de 60% da população aprova! Que é esse cara mesmo? Polêmico? Cidadão de bem não cria polêmica. Mentiras agora virou sinônimo de polêmicas para a imprensa!

Não entendi o ‘polêmico’. Se Bolsonaro tivesse dito que existem vulcões no Brasil, seria considerado polêmica ou mentira? Polêmica é outra coisa. As mentiras vc quer dizer né... Da mesma forma que a Globo distorce o discurso do Pr Bolsonaro, a esquerdopata BBC Brasil também o faz. . Link no YouTube: Pontos polêmicos, o cacete. MENTIRAS!

parabéns ao Presidente pelo belo discurso que desmascarou a mídia globalista. Bolsonaro Pior discurso feito na ONU por um brasileiro, nos últimos 40 anos. Discurso pifio O discurso de mentiras é voltado pra conseguir mais apoio dos brasileiros desinformados. Aqueles que são pobres e sem educação, que somam milhões. O mundo já taxou ele de fascista genocida. Só o gado que não percebe....

O negócio é estocar vento OmitoMataAmata BolsoNero LulaVoltaPraCadeia rachadinhadoflavio Vcs morreram neste país. Odiamos comunistas, socialistas, progressistas e globalistas. Vão embora daqui. Defender BBC? O miliciano que ocupa a Chefia do Executivo Nacional MENTIU no discurso. Na Amazônia, somente 20% da terra pode ser desmatada para uso. Não existe no mundo legislação ambiental mais rígida. O Brasil é exemplo para o mundo, principalmente em energia limpa, parem de cair neste discurso, defendam seu país, defendam sua economia, seu emprego, seu pão.

Minimizar questões ambientais? Comparado a outros países, nós não temos questões ambientais. Estamos sendo atacados de maneira covarde por países q querem proteger o seu agro e industrias, além de interesses escusos. Eufemismo barato 7 MENTIRAS Pq vcs minimizam oq ele diz chamando de polemica e n doq é.. Mentiras

Problema do populismo nacionalista do PR é que é para os EUA 😒😒😒 Parabéns Presidente Bolsonaro👏👏👏👏👏👏👏👏 Polêmicas? Vocês estão de brincadeira né? Foi mentiroso, e pior, acusou grupos que estão sofrendo de serem causadores. Foi criminoso também. Vergonha vergonha vergonha jairbolsonaro vergonha vergonha vergonha vergonha vergonha vergonha vergonha vergonha vergonha ForaBolsonaroMentiroso

O UOL (grupo folha) perdeu milhões que o PT dava para manter os 'jornalistas' de lá defendendo o partido e fazendo 'vista grossa' para os roubos bilionários da quadrilha, e hoje se desespera e esperneia. Provavelmente a BBC seja o mesmo caso, pois está vergonhosa sua militância. CRISTOFASCISMO..... Não cristofobia!

Até tu, ? Polêmica, não! SAO MENTIRAS!! Neste ano? Ano passado não teve? E não foi o mesmo, só que mais feroz? Polêmico é mamilo, é mentiroso mesmo. Se o homi for reeleito (toc toc toc), provavelmente a ONU mudará esse protocolo, colocando o Brasil em último na fila parlatória. Isso propiciará a permanência no plenário só dos que não conseguirem fugir.

Sim, nada mais justo. Vcs mentem, em algum momento deve haver liberdade para ele falar. Lixo da história Até vcs entram nessa de tratar as mentiras do Bolsonaro como polêmicas? Lamentável. Que polêmico? São mentiras. Cadê a coragem da imprensa? Maduro brasileiro misto de capeta com bárbaro Ridículo, simplesmente ridículo e todo mundo que apoia esse governo péssimo!!!!

SÍNTESE do discurso: 'A 🇧🇷Amazônia é rica e a gente sabe o q vcs querem. A pandemia foi politizada. Hidroxicloroquina é tratamento precoce. Alimentamos 1/6 do mundo. Estamos abertos ao mundo. Torcemos pela paz. Respeitem os cristãos e a família. Gde Estadista! Nosso presidente.” Neste ano, Bolsonaro se concentrou em mentir descaradamente.

Polêmicos, não!!! Mentiras explícitas de um mandrião. 'Polêmico' sou eu andando de cueca no meio da rua. O que ele fez foi crime. E se concentrou em M E N T I R!!!

Na ONU, papa Francisco cita 'perigosa situação' da Amazônia e de povos indígenas - Sustentabilidade - EstadãoEm discurso, ele também considerou que a atual crise derivada da pandemia do coronavírus pode ser uma oportunidade real para a transformação dos atuais modos de vida 🤣🤣🤣🤣🤣até acredito 🤣🤣🤣 A Argentina está ótima, papinha🤣 UMA ESCOLHA MUITO DIFÍCIL

Manifesto de entidades recha\u00e7a discurso de Bolsonaro na ONU: “envergonha os brasileiros”Documento com 48 assinaturas diz que presidente reafirma 'negação de direitos' e 'ódio' a indígenas, quilombolas e povos tradicionais Vergonha sem precedentes. FORABOLSONARO Deve ter esquecido da mandioca ou da mijada. E vergonha é um sentimento que esquerdopata desconhece. Tenta outra, derrotado.

Fechamento discute popularidade de Bolsonaro e discurso na ONU - CartaCapitalPrograma também trata do ataque do ministro da Educação, Milton Ribeiro, aos LGBTs Feto? Até qdo vamos aguentar essa gentalha?

AGU vai à Justiça em busca de R$ 893 milhões de desmatadores da Amazônia - ISTOÉ IndependenteA Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou um bloco de 27 ações civis públicas cobrando R$ 893 milhões de desmatadores da Amazônia. A ofensiva jurídica exige a reparação por danos ambientais causados em cerca de 35 mil hectares de floresta, segundo informou a pasta. + SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em […]

Entenda a cirurgia de Bolsonaro para retirada de cálculo da bexiga - Política - EstadãoProcedimento é considerado simples e está marcado para esta sexta; relembre outras cirurgias do presidente Politica E daí? Politica Tem chance de morte? Politica Resumindo dedada no rabico.

Justiça não consegue intimar Eduardo Bolsonaro para depor em ação de família de Lula - ISTOÉ IndependenteA Justiça ainda não conseguiu intimar o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para depor no processo movido pelo ex-presidente Lula e pelos herdeiros de Marisa Letícia. Uma oficial foi ao gabinete dele na Câmara dos Deputados, mas o local está fechado por causa da pandemia do novo coronavírus. As informações são da colunista Mônica Bergamo, […] Kkk guerra de gangsters Não conheço um eleitor do Bolsonaro que esteja arrependido, pelo contrário, já iniciamos a campanha pra 2022. É o melhor presidente de todos os tempos!