Dólar à vista fecha em queda, a R$ 5,13; Ibovespa também cai

11/05/2022 08:15:00

Principal índice da bolsa brasileira acompanha queda do dólar e termina o dia em baixa de 0,1%, a 103,151 pontos

R7, Portalr7

Dólar à vista fecha em queda, a R$ 5,13; Ibovespa também cai Principal índice da bolsa brasileira acompanha queda do dólar e termina o dia em baixa de 0,1%, a 103,151 pontos R7 portalr7

Principal índice da bolsa brasileira acompanha queda do dólar e termina o dia em baixa de 0,1%, a 103,151 pontos

SUAMY BEYDOUN/ESTADÃO CONTEÚDOO dólar fechou em leve queda nesta terça-feira (10), pondo fim a uma série de três altas, mas a cotação seguiu acima de R$ 5,10 reais, com investidores à espera de dados de inflação nos Estados Unidos na quarta-feira (11) que podem oferecer pistas sobre a direção de curto prazo da moeda norte-americana.

O dólar à vista caiu 0,41%, a R$ 5,13 reais na venda, depois de variar entre R$ 5,16 reais e R$ 5,10 reais.O principal índice da bolsa brasileira encerrou em tímida baixa nesta terça-feira (10), em sessão volátil, diante de desempenho sem direção comum em Wall Street, com

Consulte Mais informação:
Portal R7.com »

Calopsita de Caruaru chama atenção por assobiar hino nacional durante jogos da Copa do Mundo

O passarinho Alfred, marido da também calopsita Chloe, tem ganhado fama no Instagram por declamar o hino nacional nos jogos da Seleção Brasileira. Ele abraçou com as asas a paixão brasileira pelo futebol, mas também tem outros interesses. No perfil das duas aves, os tutores publicam diversos vídeos com protagonismo de Alfred e Chloe. Consulte Mais informação >>

Dólar termina a R$ 5,13 com melhora do mercado externo; Bolsa também cai - Economia - EstadãoMercados ficam voláteis, mas interrompem sequência de fortes perdas; Bolsa brasileira teve perdas puxadas pelas commodities

Ibovespa cai 1,8% e reverte ganhos no ano; dólar sobe a R$ 5,15 | ExameRepórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesadaexame.com

Bolsa cai e dólar sobe mais de 1%, cotado a R$ 5,157O dólar fechou o terceiro dia consecutivo com uma alta de mais de 1%. Hoje, a variação foi de 1,60% e a moeda ficou cotada a R$ 5,157. Por sua vez, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valo Mais uma vez o Presidente Bolsonaro tem razão. E a mídia continua tentando te enganar. 👀 ForaBolsonaro LulaLa Lula2022

Para onde vai o dólar? Analistas recomendam cautelaPara economistas, fundamentos que sustentaram moeda brasileira nos primeiros meses do ano continuam presentes, mas volatilidade aumentou Pro bolso do Guedes kkkkkk

Dólar sobe e chega a R$ 5,15 com aversão a risco; juros avançamAs perspectivas de uma política monetária mais restritiva nos EUA têm contribuído para uma forte correção nos mercados globais nas últimas semanas

Dólar vai a R$ 5,15, maior nível de fechamento desde 25 de fevereiro, com aversão a riscoPerspectiva de política monetária mais restritiva nos EUA e sinais de desaceleração econômica global preocupam investidores

A moeda norte-americana caiu 0,41% nesta terça-feira (10).No fim da manhã a presidente da distrital do Fed em Cleveland, Loretta Mester , levou a referência da Bolsa brasileira às mínimas, quando tocou os 102 mil pontos, após dizer não descartar"para sempre" um aumento de 0,75% na taxa de juros americana.de leitura Ibovespa hoje: o principal índice da B3 cai nesta segunda-feira, 9, zerando os ganhos acumulados ao longo dos primeiros meses do ano e entrando no campo negativo.B3 , recuou 1,79%.

SUAMY BEYDOUN/ESTADÃO CONTEÚDO O dólar fechou em leve queda nesta terça-feira (10), pondo fim a uma série de três altas, mas a cotação seguiu acima de R$ 5,10 reais, com investidores à espera de dados de inflação nos Estados Unidos na quarta-feira (11) que podem oferecer pistas sobre a direção de curto prazo da moeda norte-americana. O dólar à vista caiu 0,41%, a R$ 5,13 reais na venda, depois de variar entre R$ 5,16 reais e R$ 5,10 reais. Segundo ele, o momento correto de apertar a política monetária é agora, uma vez que a economia americana está forte e o mercado de trabalho, sobreaquecido. O principal índice da bolsa brasileira encerrou em tímida baixa nesta terça-feira (10), em sessão volátil, diante de desempenho sem direção comum em Wall Street, com e política monetária no radar. Esta é a pior pontuação para o índice desde o dia 10 de janeiro, quando encerrou o pregão aos 101. Na cena interna, a alta de ações ligadas ao consumo doméstico contrapôs queda de siderúrgicas e mineradoras. Em um cenário onde a política monetária tem dado as cartas do humor global, o mercado observa com atenção qualquer sinal que adicione mais inflação. Leia também Ações de siderúrgicas desabam com possível retirada de tarifa de importação do aço Usiminas liderou recuo do setor siderúrgico, ainda que tenha devolvido parte relevante das perdas no final da tarde, após associação do setor dizer que governo estuda redução de imposto de importação para vergalhão, e não zerar a taxa para aço em geral. A Bolsa também seguiu a tendência dos dois dias anteriores, com desempenho negativo.

Do lado oposto, Natura e Bradesco foram destaques de alta.  Notícias relacionadas.250 pontos O movimento acompanhou o aumento da aversão ao risco nos principais mercados do mundo, com investidores avaliando a intensidade do aperto monetário nos Estados Unidos e seus potenciais efeitos econômicos. De acordo com dados preliminares, o Ibovespa caiu 0,10%, a 103.151,42 pontos, a quarta queda seguida. O volume financeiro foi de R$24 bilhões. Dólar: + 1,60%, R$ 5,156 À medida que investidores foram aumentando as apostas de juros mais altos na economia americana, os índices de ações internacionais aprofundaram as perdas, encerrando o pregão com quedas superiores a 4%. . A ação com maior alta foi a do banco (BPAC11).