CPI das Fake News convoca ‘gabinete do ódio’ de Bolsonaro

CPI das Fake News convoca ‘gabinete do ódio’ de Bolsonaro

23.10.2019

CPI das Fake News convoca ‘gabinete do ódio’ de Bolsonaro

Termo é usado no governo para se referir ao núcleo composto pelos assessores Tércio Arnaud Tomaz, José Matheus Sales Gomes e Mateus Matos Diniz

query_builder 23 out 2019 - 14h10 O termo é usado internamente no governo para se referir ao núcleo composto pelos assessores da Presidência Tércio Arnaud Tomaz, José Matheus Sales Gomes e Mateus Matos Diniz. Os três foram convocados, o que significa que serão obrigados a comparecer à CPI. Ainda não há data para que isso ocorra. Defensor da pauta de costumes, o grupo é ligado ao vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), filho do presidente, responsável pela estratégia de comunicação da campanha do pai no ano passado. Entre as funções que o grupo exerce no governo está a atualização das redes sociais da Presidência da República. A comissão investiga a disseminação de notícias falsas nas eleições de 2018. Adversários tentam usar a CPI para encontrar irregularidades na campanha que elegeu Bolsonaro. A oposição tem levado larga vantagem na comissão. Como mostrou o Estado, dos 92 pedidos aprovados até ontem, 85 tiveram como autor parlamentares do PT, PSB ou PDT. CPI também chama ex-aliados Na reunião desta quarta-feira, a CPI também aprovou ouvir ex-aliados de Bolsonaro. Entre eles o ex-ministro da Secretaria de Governo Carlos Alberto dos Santos Cruz, demitido após entrar em confronto com Carlos Bolsonaro. Ele foi convidado, então pode escolher se aceita falar aos parlamentares. A oposição conseguiu ainda chamar a ex-líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), e o ex-líder do PSL na Câmara Delegado Waldir (GO). Joice acusou os filhos de Bolsonaro – de comandarem uma rede de 1,5 mil perfis falsos para disseminação de notícias falsas. As declarações foram dadas na segunda-feira, 21, ao programa Roda Viva, da TV Cultura. Ainda foram chamados a dar explicações os empresários Luciano Hang e Otávio Oscar Fakhoury, apoiadores da campanha do presidente. Parlamentares discutem convocar Carlos Bolsonaro Parlamentares chegaram a discutir durante a sessão se convocariam Carlos Bolsonaro para prestar depoimento à CPI. Um pedido para ouvi-lo, porém, não chegou a entrar na pauta. Na semana passada, o vereador licenciado admitiu pela primeira vez administrar as redes do pai ao postar críticas ao fim da possibilidade de prisão após condenação em 2ª instância no perfil do pai no Twitter e depois apagar. “Se quiserem chamar o Carlos que chamem. Para mim é indiferente. Seria até bom porque ele falaria umas verdades”, afirmou o deputado Eduardo Bolsonaro. O próprio Carlos sinalizou que pode ir à CPI. “Vamos lá falar umas verdades a estes porcarias!”, postou no Twitter ao comentar uma notícia sobre o assunto. Comandada por Eduardo, a bancada governista tentou votar em bloco os 96 requerimentos para incluir na lista de convocados os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva. A manobra foi rejeitada por 12 a 9. Contudo, eles conseguiram aprovar a convocação da deputada Gleisi Hoffmann (PT-SP), presidente nacional do PT. PSOL pede investigação sobre fake news O PSOL entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República para investigar a disseminação de notícias falsas nas redes sociais. O documento cita nominalmente Jair Bolsonaro e os três filhos do presidente – Flávio, Eduardo e Carlos – e pede a apuração de denúncias da existência do esquema de milícia digital. O anúncio foi feito na reunião da CPI das Fake News pelo líder do PSOL na Câmara, deputado Ivan Valente (SP). A representação pede abertura de investigação e os depoimentos dos deputados Alexandre Frota (PSDB-SP), Joice Hasselmann e Delegado Waldir, que nos últimos dias fizeram declarações públicas sobre a existência de grupos dentro do Palácio do Planalto para disseminar notícias falsas. Notícias sobre Consulte Mais informação: VEJA

Demorou HahahahahahahaHaddadhahahaha... 😁😁😁😁😂😂😂😂😂😂 vejalixo Vocês são tão burros que nem sabem o que é uma brincadeira, kkkkkkkkkkkk. E i Haddad que foi condenado por fake news e a Manuela:? Não serão convocados? hhahahahaahah vão derrubar todas essas narrativas. ! 🏃🏼🏃🏼‍♀️ Corre Bolsominion...! 🤖

👏👏👏👏 angelocoronel_ lidicedamata Esse velho só passa vergonha. Pensava que nossos 'governantes' fossem pessoas adultas e maduras até 2018. Depois disso vejo que não passam de corocas que ficam inventando mentirinhas pra ganharem voto. Vão se fuder ... Se são baixos a ponto de fazerem isso imaginem depois que estiverem no poder. Tô fora

Lixo!!!

CPI das Fake News convoca assessores de Bolsonaro que integram 'gabinete do ódio' - Política - EstadãoCPI das Fake News convoca assessores de Bolsonaro que integram 'gabinete do ódio' (via EstadaoPolitica) Politica De Gabinete do Ódio pra Escritório do Crime é um pulo. Se cavar acha. Politica Temq convocar o tonho da lua Politica A midia ta usando um meme 'gabinete do odio' como se realmente existisse ahahahahahahahahha

Ansiosa pra ver a convocação do Haddad. O ódio começou no Brasil em 2002. Prescreveu o direito de querer transferir a paternidade a outrem.

Requerimentos da oposição dominam CPI das Fake News - Política - EstadãoEntre os 92 pedidos aprovados na comissão, 85 são de parlamentares do PT, PSB e PDT; governo promete reação O próprio PSL já assumiu que existem membros que usam maquinas com 1500 robôs, falaram isso em rede nacional, com essa prova mais a CPI é só começar a caçar os mandatos da direita ;) Politica Pra cima deles Politica Os canalhas já tao cagando nas calças com medo do q vai vir. Tem culpa no cartório

Há 'time de fake news' no entorno de Bolsonaro, diz JoiceEm entrevista ao Roda Viva, deputada do PSL diz que assessores controlam perfis nas redes sociais responsáveis por ataques virtuais Joice conta mais. Precisamos derrubar esse governo de merda Presidente OUSOU ligar diretamente para os parlamentares em favor do Eduardo...isso sim é não respeitar o seu cargo e seus eleitores! Ahh sério isso? Ninguém tinha notado ainda.

Joice diz que há 'time de fake news' no entorno do clã Bolsonaro - ISTOÉ IndependenteA deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou na noite destas segunda-feira, 21, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, que não fazia parte do “time de fake news” que atuou antes da eleição do presidente Jair Bolsonaro – e ainda atua, segundo ela – porque toda vez que foi para o ataque “punha o … Same energy 600 milhões É bom que ela possa provar tudo que está dizendo senão estará bem encrencada. ela afirmou que a veja recebeu 600.000 p/ atacar bolsonaro. Boca nervosa, qdo não ta comendo ta mentindo...

Joice Hasselmann diz que há ‘time de fake news’ no entorno do clã Bolsonaro - Política - EstadãoEm entrevista ao Roda Viva, deputada do PSL diz que assessores controlam perfis nas redes sociais responsáveis por ataques virtuais 'Clã bolsonaro' agora realmente pareceu que a história do Brasil é um anime! kkkk Ficarão se fazendo de mortos até quando MPF_PGR TSEjusbr Joice diz que vai começar o regime hoje.

‘Deepfake’, o novo e terrível patamar das ‘fake news’Vídeos falsos, que simulam o rosto e a voz de pessoas, mas em produções de conteúdo falacioso, são o próximo passo das manipulações virtuais Vcs já manjam do assunto, literalmente.



Ministério da Saúde confirma paciente com coronavírus no Brasil | Ciência e Saúde | G1

Jornalista do 'Estado' é alvo de ataques nas redes sociais - Política - Estadão

Mulher pega coronavírus pela 2ª vez no Japão

'Tem gente que não come chocolate, mas fala mal da vida dos outros', diz padre sobre período de quaresma

Por que brasileiros que vieram da China ficaram em quarentena, mas os que voltaram da Itália, não?

Bolsonaro é fortemente criticado após divulgar vídeo com chamado para manifestação

Viradouro é a campeã do carnaval 2020 do Rio

Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

23 outubro 2019, quarta-feira Notícia

Notícias anteriores

Governo diz que pagará US$ 9 bi da cessão onerosa à Petrobras neste ano

Próxima notícia

De Freixo para Delegado Waldir: “líder, qual orientação para a oposição?” | Radar
Ministro da Saúde considera 'equivocada' construção de hospitais na China para atender infectados pelo coronavírus Milton Cunha atende a desejo de internautas que pedem sua voz em app de trânsito por GPS; veja Bolsonaro ataca jornalista do 'Estado' e nega ter compartilhado vídeo convocando para atos - Política - Estadão Embrapa de São Carlos cria aplicativo que mostra se frutas estão boas para consumo Abolição da pena de morte no Colorado entra em vigor em julho Bolsonaro diz que pode cancelar viagem à Itália por causa do coronavírus - Saúde - Estadão Loja usa currículos de candidatos para embalar produtos de clientes e gera revolta em internautas Brasileira que sumiu na Espanha ficou quase um mês vivendo na rua, diz mãe Polícia Federal encontra cassino dentro de camarote na Sapucaí; sócio diz que apostas não envolviam dinheiro Samba-enredo da Viradouro, campeã do carnaval do Rio, fez alusão a tese de professora da PB Mulher perde quase toda a visão após fazer tatuagem para pintar os olhos de preto - ISTOÉ Independente Encontrado corpo de amigo do cantor sertanejo morto no mar de Paraty
Ministério da Saúde confirma paciente com coronavírus no Brasil | Ciência e Saúde | G1 Jornalista do 'Estado' é alvo de ataques nas redes sociais - Política - Estadão Mulher pega coronavírus pela 2ª vez no Japão 'Tem gente que não come chocolate, mas fala mal da vida dos outros', diz padre sobre período de quaresma Por que brasileiros que vieram da China ficaram em quarentena, mas os que voltaram da Itália, não? Bolsonaro é fortemente criticado após divulgar vídeo com chamado para manifestação Viradouro é a campeã do carnaval 2020 do Rio Taylor Swift passa por caracterização e se transforma em homem em clipe de 'The Man' Líder do PSOL denuncia Bolsonaro no Congresso dos EUA 'Ela foi planejada, desejada', diz mãe de Isabella Nardoni sobre nascimento da nova filha em SP Bolsonaro pode ser acusado de crime de responsabilidade por convocação para ato, dizem juristas - Política - Estadão Suspeitos de roubo são mortos a tiros por policial de folga e população protesta em Osasco, na Grande SP