CPI da Covid: 3 questões sobre a reunião fechada que senadores querem fazer com Witzel - BBC News Brasil

CPI da Covid: 3 questões sobre a reunião fechada que senadores querem fazer com Witzel

17/06/2021 06:10:00

CPI da Covid: 3 questões sobre a reunião fechada que senadores querem fazer com Witzel

O ex-governador do Rio Wilson Witzel saiu no meio de seu depoimento à comissão e afirmou que participaria de uma sessão reservada para apresentar dados sensíveis.

Fim do Talvez também te interesse"Então, nessa reunião, eu faço questão de apresentar elementos para iniciar uma investigação contra pessoas que estão desvirtuando a atuação funcional, e nós vamos descobrir quem está patrocinando investigação contra governador, quem está patrocinando essa questão criminosa e o resultado é um só: 490 mil mortes", afirmou.

Estátua de Borba Gato é incendiada em São Paulo Manifestantes fazem atos contra Bolsonaro e a favor da vacina STF vai decidir se mulher precisa de aval do marido para esterilização

Agora, o presidente da CPI, o senador Omar Aziz (PSD-AM), vai consultar o departamento jurídico do Senado para saber se pode convocar uma reunião fechada e barrar a participação de Flávio Bolsonaro.Entenda a seguir o que se sabe até agora sobre esse novo desdobramento da comissão.

Por que os senadores querem fazer uma reunião fechada?Crédito,Legenda da foto,Omar Aziz (dir.) disse que consultaria o jurídico do Senado sobre reunião fechadaA sessão da CPI foi marcada por momentos de tensão e tumulto após Flávio Bolsonaro interromper diversas vezes o depoimento. headtopics.com

Após uma acaloradadiscussão com o filho do presidente, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) questionou se o ex-governador se sentia intimidado pela presença de Flávio Bolsonaro ali.O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) então sugeriu uma reunião fechada, apenas com membros da CPI, para que Witzel fosse ouvido se tivesse informações sensíveis para compartilhar.

A possibilidade também foi aventada por Witzel, que sofreu um impeachment em abril de 2020 em meio a acusações de corrupção envolvendo propinas pagas por Organizações Sociais (OSs) na área de saúde.Witzel, que sempre negou as acusações, disse à CPI que nunca recebeu dinheiro das OSs. "Eu quero saber para quem foi o dinheiro", afirmou. "Eu saí, e as OSs estão lá, operando livremente".

"Eu tenho certeza que tem miliciano atrás disso, e eu corro risco de vida", afirmou à CPI.Witzel também declarou que não tinha como participar da gestão de leitos em hospitais federais do Rio de Janeiro, porque eles "têm dono".

"Os hospitais federais são intocáveis. Se a CPI quebrar os sigilos das OS que gerem os hospitais, vai descobrir quem é o dono dos hospitais", disse.Questionado sobre quem seria essa pessoa e se Bolsonaro interferiu em seu governo, Witzel disse que só falaria em uma sessão reservada, porque as "acusações são gravíssimas". headtopics.com

Estátua do Borba Gato é incendiada em São Paulo Manifestantes voltam às ruas em protestos contra o governo Bolsonaro SP: Estátua do bandeirante Borba Gato é incendiada - ISTOÉ Independente

Witzel acabou deixando a comissão em meio a uma discussão com o senador Jorginho Melo (PL-SC), após uma pergunta do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) sobre suposto desvio de verbas na aquisição de respiradores durante a pandemia no Rio de Janeiro.

"O senador se referiu a mim de forma leviana, até mesmo chula. Continuei enquanto a sessão foi civilizada. Quando isso mudou, eu e meus advogados decidimos que era melhor sair", afirmou Witzel à imprensa após o encerramento da sessão.

A CPI pode fazer uma sessão fechada?Crédito,Legenda da foto,Witzel discutiu com o senador Jorginho MelloAinda não há data marcada para a realização de uma sessão fechada de Witzel apenas com os membros da comissão. A expectativa é que isso seja decidido na sexta-feira (19/6).

O senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI, disse que iria checar a possibilidade da reunião ser realizada com a consultoria jurídica do Senado.A princípio, isso seria permitido. Os senadores já fizeram diversos encontros fechados para o público, apenas com membros da comissão, para discussão sobre temas que estão em segredo de Justiça. headtopics.com

O senador Otto Alencar (PSD-BA) disse que a reunião fechada é necessária para Witzel levar informações que não poderia apresentar ao plenário da comissão."Até porque, segundo ele, ele está ameaçado de morte", disse Alencar à imprensa após a sessão.

Witzel, que era aliado da família Bolsonaro, disse que foi perseguido pelo Planalto por fazer críticas públicas à resposta do governo federal à pandemia. Afirmou também que tem sofrido ameaças."A gente recebe sempre ameaças, (dizendo) que eu deveria estar morto. Quando eu tinha a minha segurança como governador, eu ficava mais tranquilo. Hoje, eu não tenho mais essa prerrogativa. Consequentemente, eu evito sair à rua, sair à noite, ter rotina", disse.

Enem 2021 tem 3,1 milhões de inscritos confirmados, menor número desde 2005 'Está sendo uma loucura', diz mãe de Douglas Souza sobre mudança em rotina após jogador da seleção virar fenômeno em redes sociais Manifestantes colocam fogo na estátua de Borba Gato, em São Paulo - São Paulo - Estadão

O ex-governador também afirmou que "tem certeza que tem milicianos por trás" da perseguição que estaria sofrendo."Miliciano não se declara miliciano. Mas a minha segurança sempre observou a aproximação de veículos. Intimidações houve", disse ele.

A CPI poderia barrar Flávio Bolsonaro?Crédito,Legenda da foto,Flávio Bolsonaro tumultuou a sessãoFlávio Bolsonaro afirmou que, se houver esta reunião, "ele iria participar", o que Randolfe Rodrigues considerou uma "clara tentativa de intimidação" da testemunha.

Aziz afirmou que checaria se é possível impedir que o filho do presidente esteja presente. Ele não é membro da comissão, mas senadores podem circular livremente pela Casa.Embora uma reunião fechada seja plausível, nunca houve a necessidade de ativamente excluir um senador que queria participar.

Consulte Mais informação: BBC News Brasil »

Covid: 3 boas notícias e 3 motivos de preocupação após melhora no Brasil - BBC News Brasil

Passado o pico, o país parece viver agora um momento de curvas em descenso: desde o fim de junho, temos uma diminuição constante nas notificações de infectados e óbitos causados pelo coronavírus.

É que esse mimado não tem outra coisa para fazer né. Quando vai ser? Erraram a escrita! O certo é CPIdoCirco Hipócresia nível hard da lixo! Vai inventar alguma coisa, sem.provas

‘Irei e vou responder a todas as perguntas’, diz Witzel sobre CPI da CovidEx-governador do Rio de Janeiro confirmou a VEJA que comparecerá à comissão mesmo após tentar habeas corpus no STF Responde a primeira, sim ou não: Você roubou no governo do Rio, sim ou não. XeuleBot Claro! É o que ele mais quer, ou seja, voltar aos holofotes! Não tem mais nada a perder. Pode ser mais uma bomba para o Governo! GloboNews CNNBrasil

Kassio autoriza Witzel a faltar a depoimento na CPI da CovidO ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta terça-feira, 15, o ex-governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), a fausto_macedo Por que o serviçal do Planalto ofereceu tantas vantagens para o Witzel? Por pouco não ofereceu o rabo ... Ao que parece, o Planalto tem medo de uma vingança... fausto_macedo ArthurLira_ Cadê o IMPEACHMENT ? ArthurLira_ Cadê o IMPEACHMENT ? ArthurLira_ Cadê o IMPEACHMENT ? ArthurLira_ Cadê o IMPEACHMENT ? ArthurLira_ Cadê o IMPEACHMENT ? ArthurLira_ Cadê o IMPEACHMENT ? fausto_macedo Justo... mais palhaço no circo pra que? Êta Brasilzão em... 🤡

Ministro Nunes Marques concede a Wilson Witzel direito de não comparecer à CPI da CovidDepoimento do ex-governador do RJ está marcado para esta quarta. À TV Globo, ele afirmou que irá à comissão. Pela decisão do ministro do STF, Witzel pode ficar calado G1 A regra e simples, todo criminoso ou corrupto em potencial tem salvaguarda e apóio no STF e além destes, qualquer idiota, mesmo o ser humano mais desprezível, tem espaço no jornalismo da Globo, basta ser opositor ao Governo Bolsonaro. Microfone imediatamente na mão!

Kassio Nunes autoriza Witzel a não depor à CPI da CovidSe comparecer à comissão nesta quarta 16, o ex-governador do Rio poderá ficar em silêncio Kassio nunes, é? Esse tal kassio é um lambe botas do Bolsonaro 🤬 Mas ele não queria ir

Ao Vivo - CPI da Covid: Acompanhe o depoimento de Wilson Witzel, ex-governador do RioNa noite de terça-feira, 15, o ministro do STF Kassio Nunes Marques concedeu o direito do político de não comparecer à comissão, mas, mesmo com essa possibilidade, Witzel garantiu presença Esse lixo humano, foi ex fuzileiro; ex juiz, ex governador, e como o cachaceiro ex 'presidente', ambos são ex terionatários kkkkkkk JovemPanNews jairbolsonaro jornaldarecord sbtjornalismo BandJornalismo jornal_cultura Wilson Witzel é o retrato cuspido e escarrado da nossa justiça. Quando teve chance mostrou a todos que de fato é. Quero ver quando for depor o governador de Alagoas, vai ser massa demais, já que é o FILHO do relator.

'Fui cassado em um tribunal de exceção', afirma Witzel na CPI a Covid - ISTOÉ IndependenteAntes mesmo de o interrogatório começar na CPI da Covid, o governador cassado do Rio Wilson Witzel tentou elaborar uma defesa diante dos integrantes da comissão. Ele negou as acusações pelas quais foi retirado do cargo, resultado de um impeachment por corrupção na Saúde durante a pandemia. O ex-governador voltou a dizer que foi alvo […]