Covid-19: Espera de mais de 2 horas atinge 75% dos hospitais privados de SP - Saúde - Estadão

22/01/2022 00:10:00

Covid-19: Espera de mais de 2 horas atinge 75% dos hospitais privados de SP

Covid-19: Espera de mais de 2 horas atinge 75% dos hospitais privados de SP

Explosão de infecções pela Ômicron causa pressão nos serviços de urgência; estabelecimentos também têm problemas com o afastamento de colaboradores

Leia TambémPor que a Ômicron não foi um 'presente de Natal'?O levantamento foi feito pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SindHosp), com 81 estabelecimentos na capital e no interior entre os dias 12 e 19 de janeiro. Quatro em cada dez hospitais apontam uma espera de duas a três horas e 32% informam que têm filas superiores a três horas.

Todos os hospitais relatam que houve aumento no atendimento de urgência nos últimos 15 dias a pacientes com a covid-19. Em 60% dos casos, a demanda mais do que dobrou. Com boa parte da população vacinada e, ao mesmo tempo, alta transmissibilidade do vírus, a tendência é de pressão justamente nos atendimentos de urgência - a porta de entrada dos hospitais. 

Consulte Mais informação:
Estadão 🗞️ »

Série 'Queer eye Brasil' se torna um dos maiores sucessos da Netflix

Quebrando preconceitos, cinco especialistas em autoestima, bem-estar e estilo ajudam pessoas que precisam de uma repaginada em seu visual e estilo de vida. Esta é a proposta da série. Para falar sobre a produção, que tem um olhar sensível para a vida e para um mundo tão diverso, Petria Chaves conversa, neste domingo (25), às 14h, com a diretora Andrea Cassola e com parte do elenco da versão brasileira de Queer Eye: Yohan Nicolas, Fred Nicácio e Rica Benozzati. Consulte Mais informação >>

Mais de duas horas só Aqui na minha cidade povo esperando 5 6 8 horas fácil

Média móvel de casos de covid-19 em 24 horas atinge novo recorde no BrasilA média móvel de diagnósticos nos últimos sete dias foi de 110.442 – a maior marca registrada até aqui –, um avanço de 373% em relação aos casos registrados em 14 dias

Com grande procura, preço do teste de Covid-19 aumenta em até 108%Operação do Procon-RJ identificou irregularidades em farmácias e laboratórios Pessoal é muito influenciado Eu estou há 6 meses usando a mesma máscara descartável. Não tomei nenhuma dose da vacina Participei de várias reuniões e festas Não peguei COVIDA Inacreditável!! Ganância que chama, né? As empresas querendo ganhar muito dinheiro no desespero de muitas pessoas preocupadas com a ômicron

ANS inclui testes rápidos da Covid-19 na lista de cobertura obrigatória de planos de saúdeProcedimento será disponibilizado para pacientes que desenvolverem Síndrome Gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave entre o 1° dia e 7° dia desde o início dos sintomas g1 Planos de saúde mais caros.

Brasil registra 6 vezes mais casos diários de covid-19 que em dezembroBoletim do Observatório Covid-19 Fiocruz divulgado hoje (19) pela Fundação Oswaldo Cruz revela aumento significativo do número de casos da doença no Brasil, com média de 49 mil registros por dia, seis vezes mais do que o observado no início de dezembro

Djokovic é dono de empresa que tenta desenvolver tratamento para covid-19Segundo o CEO Ivan Loncarevi, a QuantBioRes tem 11 cientistas trabalhando em três países diferentes tentando desenvolver um peptídeo que impeça o coronavírus de infectar a célula humana Sentiu a raiva de um ser humano Foda! Viva a liberdade!

Covid-19: Número de casos ultrapassa 200.000 pela primeira vez na pandemiaO total de diagnósticos registrados nesta quarta é maior do que a soma de todos os dias de dezembro; confira levantamento de VEJA E em muitos locais nem estão fazendo as testagens por falta de material. Com a tal vacina...

ou síndrome gripal.O Brasil registrou 168.PUBLICIDADE RIO — Com o aumento na procura de testes de Covid-19 e influenza, aumentam também as irregularidades nos laboratórios e farmácias.Teste rápido para detecção de antígeno Covi-19 — Foto: Fábio Marchetto/Divulgação A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) incluiu os testes rápidos da Covid-19 na lista de cobertura obrigatória dos planos de saúde.

Os dados evidenciam a pressão causada pela explosão de infecções com o avanço da variante Ômicron, mais transmissível.    Leia Também Por que a Ômicron não foi um 'presente de Natal'? O levantamento foi feito pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SindHosp), com 81 estabelecimentos na capital e no interior entre os dias 12 e 19 de janeiro. Com isso, o total de infectados pelo novo coronavírus subiu para 23. Quatro em cada dez hospitais apontam uma espera de duas a três horas e 32% informam que têm filas superiores a três horas. Já o teste nasal, de R$150,00 aumentou para R$220,00. Todos os hospitais relatam que houve aumento no atendimento de urgência nos últimos 15 dias a pacientes com a covid-19.921. Em 60% dos casos, a demanda mais do que dobrou. "O teste de antígenos pode ampliar a detecção e acelerar o isolamento, levando a uma redução da disseminação da doença e, por consequência, a uma diminuição da sobrecarga dos serviços laboratoriais”, avaliou o diretor-presidente da ANS.

Com boa parte da população vacinada e, ao mesmo tempo, alta transmissibilidade do vírus, a tendência é de pressão justamente nos atendimentos de urgência - a porta de entrada dos hospitais. De acordo com o balanço, fechado às 20h, o número de mortes provocadas pela doença de ontem pra hoje foi de 324, elevando o total de óbitos para 622. As farmácias e os laboratórios que não comprovaram os preços praticados terão 10 dias para apresentar as informações ao Procon-RJ.  Só nos primeiros 19 dias do ano, o número de casos de covid em todo o Brasil (1.135. A média móvel de vítimas da covid-19 nos últimos sete dias foi de 235 por dia, um aumento de 114% em relação aos casos registrados em 14 dias.488) equivale a 30% do total de casos confirmados ao longo de todo o segundo semestre de 2021 (3.    No início da semana, os principais laboratórios foram notificados e, desta vez, ao todo 19 farmácias e laboratórios foram alvo da fiscalização.726.Paulo”, “Folha de S. "Um teste de antígeno negativo numa pessoa sintomática não afasta o diagnóstico.

209). O número de casos nos primeiros 19 dias do ano já supera em 132% o total de casos confirmados no último trimestre de 2021 (859.. Podcasts Como é possível melhorar o sistema imune? Lauro e Gabeira Ciro Nogueira é o novo superministro de Bolsonaro A Malu tá ON Fernando Haddad: 'Temos que pavimentar o segundo turno já' Panorama CBN Atos de servidores por reajuste se intensificam; Pfizer antecipa entrega de vacinas; vale-gás começa a ser pago.596). Pessoas com sintomas da covid-19 lotam os hospitais para testes de detecção da doença, consultas e para obter atestado médico. Boa parte dos casos são leves, graças à vacinação. "A pessoa com sintomas que tiver um resultado negativo [no antígeno] deve confirmar com um resultado de PCR", recomenda.

No entanto, o altíssimo número infectados também leva, inevitavelmente, ao aumento de hospitalizações, em leitos clínicos ou Unidades de Terapia Intensiva (UTI), como mostram os dados do SindHosp. Em mais de um terço dos hospitais privados de São Paulo, a taxa de ocupação de UTIs passa de 81%. Já a ocupação de leitos clínicos atinge esse mesmo porcentual em um quarto dos estabelecimentos.   Conforme o levantamento, quase metade dos pacientes com a covid-19 internados em UTIs está na faixa etária de 60 a 79 anos e 34% têm entre 30 e 50 anos. Já nos serviços de urgência e emergência, metade dos pacientes tem entre 30 e 50 anos e 30,5% dos pacientes estão na faixa etária de 60 a 79 anos.

Além da pressão de novos pacientes, os hospitais privados lidam com outros problemas como afastamento de colaboradores (38% dos hospitais) e a falta de testes para a covid-19 (20%). A maioria dos estabelecimentos tem dificuldade para repor os testes que detectam a doença.  Conforme o Estadão mostrou, a escassez de testes tem levado até redes públicas a restringir o acesso à testagem. Nesta semana, a Prefeitura de São Paulo, por exemplo, informou que só tem testes para mais 15 dias e que, por isso, daria preferência aos casos considerados prioritários, como gestantes, pacientes com comorbidade e moradores de rua.  Notícias relacionadas .