Conhecida pelo 'arroz com feijão', Camil quer ser multinacional de alimentos - Economia - Estadão

@EstadaoEconomia Conhecida pelo 'arroz com feijão', Camil quer ser multinacional de alimentos

07/12/2021 06:30:00

EstadaoEconomia Conhecida pelo 'arroz com feijão', Camil quer ser multinacional de alimentos

Companhia brasileira está em fase de expansão do portfólio de produtos e, ao mesmo tempo, vem crescendo no exterior; próximos mercados devem ser Argentina, Colômbia e Venezuela

06 de dezembro de 2021 | 18h14Em 2021, aCamilentrou em massas, café e fincou bandeira no Equador. Gostou do tempero e quer mais: seus planos são avançar em novos segmentos e reforçar a atuação internacional no curto e médio prazos. A estratégia é deixar de lado a imagem de uma produtora de arroz e feijão para uma multinacional de alimentos.

Projeto recria divulgação do BBB para incentivar adoção de cães

"Como multinacional brasileira, visamos alcançar posição de destaque em todos os segmentos em que atuamos e ser uma plataforma de alimentos na América Latina", diz Flávio Vargas, diretor financeiro e de relações com investidores, em entrevista exclusiva ao

Broadcast Agro. Líder nacional em arroz e açúcar e vice-líder no mercado de feijão, a empresa tem ainda participação no segmento de pescados enlatados."Independentemente dos cenários desafiadores dos países nos quais atuamos, nos preparamos com portfólio defensivo para potencializar o crescimento constante", afirma Vargas. headtopics.com

Novos mercadosHoje, a Camil tem operações em cinco países: Brasil, Uruguai, Chile, Peru e Equador. A frente internacional da companhia representa cerca de 30% do faturamento. Para expansão dos negócios, a Camil tem no radar mercados como Colômbia, Argentina e Venezuela.

Deltan, sobre ataques de Lula a Moro e a Lava Jato: 'Desespero' | O Antagonista

De acordo com Vargas, a empresa vende cerca de 50% do arroz produzido no Uruguai, no Chile e no Peru. No Equador, onde entrou recentemente com a compra da empresa de arroz Dajahu, a empresa detém cerca de 10% do mercado do cereal no geral e 20% em produto especial"envelhecido".

Para o analista de alimentos e bebidas do Itaú BBA, Gustavo Troyano, a compra da Camil no Equador é a continuidade de um processo que começou há anos."Não só o contexto atual de demanda por alimentos, mas também o potencial que a Camil tem para otimizar as operações adquiridas, são os principais fatores que justificam esses investimentos", afirma Troyano.

No exterior, a empresa quer crescer por meio de fusões e aquisições."O pontapé inicial se dá pelo arroz, por ser o DNA da empresa", afirma Vargas."Entramos com conforto em arroz para depois buscar a diversificação." No último ano, além da equatoriana Dajahu, a Camil comprou o Pastifício Santa Amália, de massas, e o café Seleto, da JDE. A estratégia da companhia é um misto entre crescimento orgânico e a compra de ativos que são integrados à plataforma produtiva.  headtopics.com

Aos berros, apresentador mexicano chama antivacinas de 'imbecis'

Sobre a expansão para novas categorias e geografias, o analista do BBA diz haver potencial de geração de valor"muito grande" para ser destravado."Com empresas de produtos de alto giro e mercearia seca, a Camil vai agregando produtos ao seu portfólio e ganhando escala. Isso deveria resultar em um ganho de rentabilidade depois que as aquisições forem completamente integradas à plataforma da companhia", diz Troyano.

A Camil vende produtos para mais de 60 países atualmente. A exportação é feita não só no Brasil, mas também no Uruguai. Na venda externa, o foco éarroz, com comercialização pontual de açúcar, sem ambição de exportar massas e café no momento.

Novas aquisições no Brasil não estão descartadas. O interesse da empresa está na ampliação de derivados de trigo, temperos e molhos. Mas, no curto prazo, o foco está no lançamento de produtos de café e na integração de negócios recentemente adquiridos,

, que permitirá à empresa ampliar a venda além de massas para a região. Planos para 2022O fôlego para oportunidades de aquisição está lastreado na capacidade financeira da empresa. A Camil encerrou o segundo trimestre fiscal, em agosto, com caixa de R$ 1,366 bilhão, incluindo aplicações financeiras e alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) de 1,6 vez. O indicador ainda não inclui a despesa com as compras recentes feitas pela empresa da Dajahu, Santa Amália e Seleto.  headtopics.com

Com lucro líquido de R$ 105,6 milhões (queda anual de 23,2%) e receita de R$ 2,2 bilhões (alta anual de 24,4%) no segundo trimestre, a Camil teve um 2021 bom, após resultados excepcionais em 2020, em virtude da pandemia."Para o ano que vem, estamos com otimismo cauteloso", diz Vargas."Esperamos que não haja mudança grande do ponto de vista dos preços dos produtos e da base de receita." O desafio para o desempenho continua sendo o contexto macroeconômico, com redução do poder de compra do consumidor, desemprego elevado e elevação de custos gerais. 

Consulte Mais informação: Estadão »

Butantan começa a produzir vacina eficaz contra o atual surto de gripe

Jornal Nacional acompanhou, com exclusividade, o início da produção do ingrediente farmacêutico ativo, o IFA, da vacina contra o H3N2.

Economia Hm falta combinar com os supermercados, nunca vi um produto da Camil aqui onde moro em SP. Economia Petição para o preço do arroz que está na matéria voltar a ser o preço do arroz que tá na matéria. Economia Camila é de Armínio Fraga. Economia Arroz Camil 5kg 6,98 Economia Camil é a marca mais cara da prateleira no mercado. Vsf

Economia Quem é o dono? Economia De que ano é essa foto da matéria com arroz a R$ 6,98 🤔

Pazuello define seu plano para as eleições de 2022 | RadarO general da ativa do Exército que foi ministro da Saúde quer ser deputado federal pelo Rio de Janeiro radaronline Esse quadro não para de crescer...🤦🏻‍♂️👇 radaronline a mascara no rosto dele é pequeno radaronline Tu nota o nível lixo dos blogueiros só pela foto totalmente desrespeitosa. Militantes lixo

Inflação de serviços reaparece com alívio nas regras de isolamento social - Economia - EstadãoSetor aproveita retorno gradual da atividade para tentar recuperar perdas com a pandemia; reajustes, porém, são limitados pela perda de poder aquisitivo da população Economia Economia Queda na renda limita espaço para reajustes no setor de serviços Economia 🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑🛑 Economia A eternidade não é assustadora? Não deveria isso ser a principal reflexão nossa?! Prontos ou não, Jesus está voltando. OurWayToMenengai4

Doria: ‘Eu e Moro estaremos no mesmo campo em 2022, mas não necessariamente na mesma candidatura’ - Política - EstadãoEm entrevista ao 'Estadão', governador paulista e pré-candidato tucano afirma que ‘não há sentimento de depuração no PSDB’; na economia, se vê atualmente ‘vinculado a uma política liberal e social’ Politica O campo que dissipará votos e trará risco novamente, esse é o campo Politica Vou votar no Lula assim mesmo. Politica Fanfarra Doria e Moro, o pior para o pior

Homem assedia ciclista em SP e mulher muda aparência por medo de reencontrá-lo; VÍDEOA mulher, que estava indo trabalhar, disse que não tem feito o caminho sozinha depois do ocorrido e que irá mudar sua aparência com medo de ser reconhecida pelo homem. Ahhh, esse FDP iria cair dessa bike e levar umas bicudas fácil!! mais uma mulher traumatizada por ação de uma macho escroto Q fdp 🤬

Fintech Clara vira 'unicórnio' e quer fincar o pé no Brasil - Link - EstadãoCom o aporte, startup de gastos corporativos pretende acelerar expansão pelo País, turbinando equipe e marketing

Economia reduz estimativa de déficit em 2022 - Economia - EstadãoA nova estimativa, apesar do aumento de gastos com a PEC, é melhor do que a prevista no Projeto de Lei Orçamentária enviado ao Congresso Economia BOLSONARO ESTÁ MATANDO ÍNDIOS E QUEIMANDO AS FLORESTAS DO BRASIL. SALVEM OS ANIMAIS,MUITOS ANIMAIS ESTÃO MORRENDO. A AMAZÔNIA E AS FLORESTAS DO BRASIL ESTÃO SENDO DESTRUÍDAS! ISSO VAI CAUSAR CRISES CLIMÁTICAS,SECAS,INUNDAÇÕES, FALTA DE ÁGUA,POLUIÇÃO E MORTES NO BRASIL. 'OXOSSI ' Economia , dê a notícia completa, fasfavor Economia reduz estimativa de déficit em 2022 E o Serjo não gostou nada nada disso Economia Mas o Paulo Jegue disse que a Economia está crescendo