Brasil desperdiça oportunidade no e-commerce da China e até açaí é vendido por empresa da Bélgica - Economia - Estadão

Brasil desperdiça oportunidade no e-commerce da China e até açaí é vendido por empresa da Bélgica (via @EstadaoEconomia)

27/01/2022 06:30:00

Brasil desperdiça oportunidade no e-commerce da China e até açaí é vendido por empresa da Bélgica (via EstadaoEconomia)

Estudo do Conselho Empresarial Brasil-China mostra que empresas estrangeiras usam a marca do Brasil para oferecer produtos no e-commerce chinês, um mercado que movimenta US$ 2,3 trilhões e tem potencial de ser explorado por companhias brasileiras

poderia explorar melhor o canal de vendas online no país asiático. Segundo ela, produtos como alimentos, bebidas, produtos de beleza e moda são alguns dos segmentos de maior potencial. Leia a seguir os principais trechos da entrevista:Em seu estudo, você identificou milhares de produtos com a marca “Brasil” vendidos no e commerce chinês, mas não necessariamente por empresas brasileiras. Existe um mercado em potencial que está sendo desperdiçado?

Leia TambémDependência comercial do Brasil em relação à China é recorde e deve aumentarOs maiores marketplaces da China trazem produtos com (o termo) “do Brasil” no título, por exemplo, castanha do Brasil, café do Brasil, açaí e queratina, que são popularmente conhecidos como produtos brasileiros. Embora esses produtos sejam em sua grande maioria provenientes do Brasil, eles são comercializados por marcas europeias e chinesas. A marca mais vendida de açaí é a Purasana da

Consulte Mais informação: Estadão 🗞️ »

A resposta do STF à nova jogada eleitoral de Bolsonaro | Clarissa Oliveira

Novo embate entre o presidente e o tribunal os desdobramentos da crise interna do do PSDB são os temas do Giro VEJA desta quarta-feira Consulte Mais informação >>

Economia Só um jornalista do mesmo para comparar a venda para a China vinda da Bélgica, vizinha da China, com Brasil. Vou desenhar para ver se o discípulo de Paulo entende uma noção vaga de logística: Economia assa aí Economia Esquerda nos vendeu pra China.

‘Vamos ter quatro modelos 100% elétricos no Brasil’, diz presidente da Renault do Brasil - Economia - EstadãoRenault lança nesta quarta-feira nova linha da Master, incluindo a inédita versão a eletricidade da van; Ricardo Gondo, presidente da empresa no Brasil, participa de série de entrevistas 'Estadão Mobilidade Insights', com líderes do setor Economia Renault é minha pika Quando a Gurgel veio com essa ideia ha 50 anos a marca BRASILEIRA foi zoada e desapareceu. Parabéns pelo entreguismo Economia 400 mil cada um Economia Depois de dois ano, troque as baterias por mais 20000 reais. Kkkk

Brasil cai e ocupa 96º lugar em ranking mundial de percepção de corrupção | Brasil | O DiaRelatório divulgado nesta terça-feira, 25, pela Transparência Internacional aponta que país caiu duas posições. É o terceiro pior resultado nos últimos dez anos. ODia Depois de uma pandemia. De um país comunista ha 30 um povo, dominado p/ ignorância; q ainda acham q vivemos numa DEMOCRACIA? Ah e uma imprensa, de forma geral DEPLORÁVEL...

FMI: Brasil terá crescimento quase zero em 2022 - BBC News BrasilPrevisão de crescimento do Produto Interno Bruto brasileiro em 2022 caiu de 1,5% (em outubro passado) para 0,3%. A falta de apoio à vacinação em massa traz sua consequência.

Brasil tem muito a oferecer em serviços ambientais, diz ex-embaixador dos EUA | CNN BrasilO Brasil apresentou propostas importantes às questões ambientais desde o ano passado, na visão do ex-embaixador dos Estados Unidos no Brasil Todd Chapman, e pode ganhar com a demanda crescente por cuidados ligados ao meio ambiente Falar até papagaio fala. Quer ver o governo federal, inimigo do meio ambiente, por em prática essas 'propostas importantes' Com a esquerda no poder 30 anos conseguimos ser o pais dasPutas, da cachaça e do futebol. Com o Lula e PT 14 anos conseguimos ser o Pais da corrupção sistêmica. Será que entraremos na OCDE em 4 anos? Essa do rsallesmma vcs jogaram ai no meio né, Tod nem acenou a isso..sabia que não podia ser em todo boa a matéria..

China promete 'purificação' da internet antes dos Jogos de Inverno e Ano Novo Lunar | CNN BrasilO principal regulador de segurança cibernética da China promete reprimir conteúdo “ilegal” online como parte de uma campanha para limpar a internet antes dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim Hmm olha a censura Vc quer dizer 'censura' Aliás não estou vendo as pessoas pedindo explicações do paradeiro da tenista que acusou um membro do PCCh de estupro, cadê as feministas Aqui vão CENSURAR o Telegram, eles não se submeteram a ser controlado pelo TSE como diz o próprio Barroso

China exibe 'Clube da Luta' com final editado para autoridades vencerem | CNN BrasilExplosão de prédios do sistema financeiro foi trocada por aviso de que 'a polícia rapidamente descobriu o plano e prendeu todos'; censura cinematográfica tem longa história no país Quem controla o presente, controla a narrativa. Não é essa a frase não, mas é mais ou menos o que tá no 1984 de George Orwel O país que vc's defendem e ficam do lado com sua narrativa, quando proíbem importação de carne do Brasil e quando alguma autoridade daqui da a entender que a China é a responsável pelo vírus da Covid-19. CNNLixo Hoje às 19h no Brasil Independente, com filipe_rafaeli. Não percam!!

Brasil poderia explorar melhor o canal de vendas online no país asiático. Segundo ela, produtos como alimentos, bebidas, produtos de beleza e moda são alguns dos segmentos de maior potencial. Leia a seguir os principais trechos da entrevista: Em seu estudo, você identificou milhares de produtos com a marca “Brasil” vendidos no e commerce chinês, mas não necessariamente por empresas brasileiras. Existe um mercado em potencial que está sendo desperdiçado? Leia Também Dependência comercial do Brasil em relação à China é recorde e deve aumentar Os maiores marketplaces da China trazem produtos com (o termo) “do Brasil” no título, por exemplo, castanha do Brasil, café do Brasil, açaí e queratina, que são popularmente conhecidos como produtos brasileiros. Embora esses produtos sejam em sua grande maioria provenientes do Brasil, eles são comercializados por marcas europeias e chinesas. A marca mais vendida de açaí é a Purasana da , e as marcas campeãs de vendas de café brasileiro não são brasileiras. O Brasil acaba perdendo uma grande oportunidade com esse mercado já existente e conhecimento sobre certos produtos provenientes do país. Qual seria o tamanho desse mercado? Embora seja difícil estimar o tamanho desse mercado como um todo, o estudo traz dados pinhões brasileiros têm uma média de vendas de 2 milhões de yuans (US$ 0,31 milhão, R$ 1,60 milhão) ou 14.000 unidades vendidas por mês no TMall e mais ou menos a mesma quantidade no JD.com, para dar um exemplo.  Como as empresas brasileiras poderiam se beneficiar aumentando a presença no e-commerce da China? Como marcas de outros países acabam vendendo produtos com ingredientes típicos do Brasil, eles acabam se beneficiando não só monetariamente, mas também sendo reconhecidas com produtos com esses ingredientes através de um melhor estabelecimento da marca no mercado chinês. As marcas brasileiras teriam essa vantagem de se estabelecerem com ingredientes e produtos de seu país criando uma narrativa que faça mais sentido para o consumidor chinês, pois hoje, na China, o conteúdo é muito importante na promoção de uma marca. Quais são os produtos ou segmentos de consumo com maior potencial? O consumidor chinês, principalmente a geração Z, está à procura de produtos nicho, o que é uma excelente notícia para marcas especializadas e marcas menores. O consumidor tem um maior conhecimento sobre os benefícios de certos ingredientes, principalmente em relação a produtos de beleza e suplementos para a saúde. O aumento nas vendas de produtos orgânicos e a base de plantas também foi considerável com a pandemia. São vários segmentos com potencial na China, basta saber as tendências, as preferências do consumidor para uma maior adaptabilidade, e também quais segmentos que não são tão explorados por marcas importadas. O estudo cobriu bastante essa temática e identificou que atualmente são poucas marcas de tratamento capilar com queratina brasileira que exploram o mercado chinês e produtos para unha de gel. Para empresas que nunca atuaram no mercado chinês ou asiático, por onde elas deveriam começar? O estudo trouxe um passo a passo para as empresas, e o primeiro passo é trabalhar a elaboração da estratégia de entrada no mercado chinês para a definição do melhor modelo de negócios, em qual o marketplace vender os produtos, quais produtos vender, e vários outros tópicos que desenvolvemos antes de uma marca vir para China. Várias marcas internacionais inclusive de grande porte adotam a mesma estratégia global no mercado chinês e não obtém sucesso principalmente devido a falta de elaboração dessa estratégia 100% voltada para o mercado chinês. Qual seria o efeito na balança comercial brasileira?  Vários governos começaram a desenvolver diretrizes de e-trade reconhecendo a importância e facilitação da exportação de produtos de uma forma mais simplificada comparada ao modelo tradicional de exportação. Com uma maior exploração do e-trade através de parcerias públicas e privadas, sem dúvida haverá um impacto significativo na balança comercial brasileira. Vê oportunidade para diversificar a pauta de exportações para a China, hoje muito concentrada em minério de ferro, soja e petróleo? Hoje, a pauta de exportações para a China é sim muito concentrada em minério de ferro, soja e petróleo, porém vimos um aumento de vendas de carne, por exemplo, que é um bom produto a ser vendido via e-commerce. A