Aposentadorias devem ser prejudicadas por causa da pandemia, diz estudo

Aposentadorias devem ser prejudicadas por causa da pandemia, diz estudo

27/10/2020 02:11:00

Aposentadorias devem ser prejudicadas por causa da pandemia, diz estudo

Aumento da dívida pública, menores contribuições e impactos na força ativa de trabalho trazem insegurança aos sistemas previdenciários

, que sofreu com medidas como a suspensão de contratos, redução de jornada e até mesmo demissões. Mas não deve se resumir aos mais jovens. Um estudo elaborado pelapela consultoria americana de recursos humanos Mercer em conjunto com o CFA Institute concluiu que a grave crise econômica e de saúde também trará impactos significativos nas

Após 22 dias de apagão no Amapá, distribuidora e governo dizem que rodízio terminou e que energia foi retomada em 100% Morre Francisco Camargo, pai dos sertanejos Zezé e Luciano São Paulo: Boulos avança entre indecisos e diminui desvantagem para Covas

aposentadorias. O Índice Global de Sistemas Previdenciários contempla 39 países, que equivalem a quase dois terços da população mundial, e dá uma dimensão do cenário.A crescente pressão sobre os recursos públicos, causada por medidas de combate dos efeitos da pandemia, somada ao aumento da expectativa de vida das pessoas, traz mais insegurança aos sistemas previdenciários, de acordo com o estudo.

“Inevitavelmente, isso afetará as pensões futuras, o que significa que algumas pessoas terão de trabalhar mais, enquanto outras terão de se contentar com um padrão de vida mais baixo na aposentadoria. É fundamental que os governos reflitam sobre os pontos fortes e fracos de seus sistemas para garantir melhores resultados de longo prazo aos aposentados”, afirma David Knox, sócio sênior da Mercer e principal autor do estudo. Ele aponta ainda que a recessão econômica provocou a redução das contribuições para as aposentadorias, menores retornos de investimento e uma maior dívida governamental na maioria dos países pesquisados.

Apesar da reforma da previdência, que foi promulgada em novembro de 2019, o Brasil caiu três posições na comparação com 2019 e agora ocupa a 26ª colocação, com uma ligeira piora da nota geral, que passou de 55,9 para 54,5. Para se ter uma ideia, a Holanda lidera com 82,6 pontos e a Tailândia apresentou o pior desempenho, com apenas 40,8 pontos. A queda no ranking está relacionada à manutenção de uma nota muito baixa no índice de sustentabilidade. “Os efeitos ainda demoram a ser sentidos e os reflexos da pandemia podem atrasar um pouco esse processo. O quesito sustentabilidade continua a ser a maior deficiência do nosso sistema, ajudando a manter o Brasil no grupo das piores avaliações, com nota de 22,3 nessa categoria”, analisa Felipe Bruno, líder de Previdência da Mercer Brasil. O país que lidera em sustentabilidade é a Dinamarca, com 82,6 pontos.

Outros fatores econômicos de longo prazo ajudam a explicar os resultados da pesquisa, como as taxas de juros, o retorno de investimentos e a confiança das pessoas. Com isso, a provisão de rendas de aposentadorias também mudou. As perdas e restrições limitam os futuros governos de apoiar as populações mais velhas, seja por meio de pensões ou de prestação de serviços básicos, como saúde ou assistência à população idosa.

Consulte Mais informação: VEJA »

Menino comemora aniversário de cura após vencer câncer, no Paraná: 'Todo mundo disse que minha história é inspiradora'

João Gustavo Kruchinski, de 10 anos, teve um tumor conhecido como sarcoma de Ewing. O morador de Imbituva ganhou uma carreata para lembrar da superação.

Já foram prejudicadas pelo mau atendimento do SUS e principalmente pela única coisa que uniu todos no congresso atual, a reforma da previdência, que tirou direitos e reduziu significativamente a aposentadoria dos trabalhadores e pensões de viúvas e órfãos...uma vergonha nacional. NÃO! Serão prejudicadas pela Reforma da Previdência do Bolsonaro e a Inflação!!

Voces adoram tocar o terror heim... jornalismo vagabundo. Era tudo o que a Previdência queria.

O que sonhamos quando nosso sonho é sobre a covid-19 - Internacional - EstadãoVários estudos recentes procuram esclarecer as preocupações com a pandemia quando as pessoas dormem nytimes Meu sonho com COVID-19 é pararmos de falar dele. E os demais, se tornarem conscientes dele. nytimes Querem até manipular seus sonhos... nytimes Sonhamos com matérias jornalísticas muito melhores.

Pequenas marcas de cosméticos dão exemplo sustentável de ponta a ponta - Geral - EstadãoDesde a escolha da matéria-prima, de fontes renováveis, até a entrega do produto, para garantir destino das embalagens, empreendedores veem alta nas vendas com busca por mais saúde na pandemia estadaopme XeuleBot pls

Estadao @EstadaoESTADÃO SUMMIT SAÚDE BRASIL 2020 - OS LEGADOS DA PANDEMIA OS LEGADOS DA PANDEMIA

Cresce número de empresas brasileiras comprometidas com pacto da ONU | RadarMesmo com a pandemia, país registrou 200 novos signatários da Rede Brasil do Pacto Global. radaronline arrobaamaya radaronline Aqueles certificados ISO ainda valem? Pq com tanta mudança e tantos decretos que afrouxaram tantas coisas para os empresários acho que nem extintor de incêndio é preciso mais radaronline Bolsominions piram Kkkkkkkkk

Pesquisadores alertam para articulação de milícias com prefeituras e o Poder Legislativo na Região Metropolitana do RJTrabalho foi desenvolvido durante um ano e será apresentado em seminário nesta segunda-feira (26). Ué? Isso aí todo mundo já sabe estou surpreso Incluindo com o presidente rs

Pesquisa aponta que 46,9% da população quer aguardar resultados sobre eficácia para se vacinar - Saúde - EstadãoDados da CNT/MDA mostram ainda que atuação do governo federal na pandemia de covid-19 é aprovada por 57% Evidente Mas sem esses resultados a vacina nem produzida é ¯\\_(ツ)_/¯ Isso é óbvio E não sei de onde os bozofãs tiraram que a vacina seria distribuída sem o fim dos testes Quem gosta de receitar remédio sem eficácia é o palhaço da República 🤡