A rainha contra a BBC - ISTOÉ Independente

Produção que expõe as brigas entre os príncipes Harry e William enfurece Elizabeth II e mostra a difícil relação da família real britânica com a imprensa

28/11/2021 18:00:00

Produção que expõe as brigas entre os príncipes Harry e William enfurece Elizabeth II e mostra a difícil relação da família real britânica com a imprensa

Produção que expõe as brigas entre os príncipes Harry e William enfurece Elizabeth II e mostra a difícil relação da família real britânica com a imprensa

Denise Mirás26/11/21 - 09h30ESCÂNDALODiana deu uma entrevista bombástica à BBC em 1995, o que colocou a opinião pública contra a família real (Crédito:Divulgação)Aos 95 anos, Elizabeth II mostra, no Reino Unido, que continua a dominar com mão de ferro a casa real. Em uma nova disputa, passou a atacar a BBC, a TV pública britânica, por expor a briga entre seus netos. Enquanto William mantém a discrição e cultiva uma imagem zelosa da tradição real, Harry enfrenta uma tempestade de críticas desde o casamento com a atriz norte-americana Meghan Markle. O episódio acendeu um rastilho de pólvora, e cada duque foi para um lado. Apesar dos indícios de ter seu casamento estremecido, William mantém a compostura de um futuro ocupante de trono real. Já Harry se bandeou com a mulher para o Novo Mundo e perdeu o status real por decisão da avó.

Justiça arquiva inquérito contra filho de Lula

Harry anteriormente havia desafiado a família em uma entrevista que concedeu nos EUA à apresentadora Oprah Winfrey, levada ao ar em março. Nela, falou do racismo que a mulher sofreu, dos pensamentos suicidas da esposa e de cortes financeiros a que o casal foi submetido. O mais novo capítulo da querela é o documentário “The Princes and the Press” (O príncipe e a imprensa), que trata da rivalidade dos príncipes-irmãos e da briga que se escancarou, o que enfureceu a rainha. Em nome dela, o príncipe herdeiro Charles e seu filho Wiliam decidiram não apenas “romper” com a BBC como cessar qualquer cooperação (com entrevistas, por exemplo) ou apoio a futuros projetos (financeiro, inclusive). O príncipe Charles teria se reunido com representantes da BBC, levando a reivindicação da família de assistir previamente ao programa.

Esse pedido foi negado e a emissora já mostrou o primeiro capítulo (de dois) na segunda-feira 22. Nele, é retratada a nova geração real, destacando o período entre o jubileu da rainha, em 2017, e o casamento de Harry e Meghan, em 2018. É exposta a diferença de caminhos escolhidos pelos dois irmãos para lidar com a mídia. E também como a indústria jornalística voltada à cobertura da realeza se vale de ilegalidades para arrancar notícias exclusivas. O segundo e último episódio, que vai até o nascimento de Archie, filho de Harry e Meghan, foca em viagens familiares e irá ao ar nessa segunda-feira 29. headtopics.com

Foram meses para montar o roteiro com mais de 80 horas de imagens e entrevistas. O programa é apresentado por Amol Rajan, um jornalista controverso entre os colegas e claramente contrário à existência da realeza, que considera absurda. No documentário, explora-se o comportamento dos irmãos, que por intermédio de “cortesãos” espalhariam difamações respectivas uns dos outros, em uma “violenta guerra de briefings”. Os dois negam. Para avivar a fogueira, veio à tona a revelação de Omid Scoble, biógrafo do casal Harry e Meghan, de que William e sua trupe foram responsáveis por vazar o histórico de saúde mental de Harry. Os irmãos, no entanto, teriam se unido contra essa liberação — afinal cortada de outro documentário, “Harry and William: What Went Wrong?”, exibido em junho pela emissora ITV.

'Muitas vezes, você não tem meios de resolver, fica impotente', diz Bolsonaro sobre combustíveis - Economia - Estadão

MÃO DE FERROElizabeth II em Londres, em 2016: controle da família e tensão com a imprensa (Crédito:Stefan Wermuth)Lady DiNa indústria de fofocas, a relação entre os príncipes parece ser uma sucessão de tapas e beijos. Amor e ódio também imperam entre a realeza e os jornalistas. A tensão remonta ao início do mandato da rainha e envolve outros membros da família, como a princesa Margaret, sua irmã, que foi a primeira a despertar os tabloides para sua vida privada desregrada. Alice de Battenberg, mãe do príncipe Philip de Edimburgo, era escondida da mídia, pois tinha sido diagnosticada com esquizofrenia e foi internada em manicômio. Isso, apesar de sua biografia emocionante: trabalhou para a Cruz Vermelha, resgatou judeus do nazismo, fundou uma ordem religiosa e distribuiu seus bens.

Se a sogra vivia longe dos holofotes, as novas gerações não cessaram de trazer problemas para a rainha. No início de 2021, o príncipe William reclamou da BBC uma providência sobre uma entrevista bombástica exibida com sua mãe, a Lady Di, em 1995. Esse episódio marcou o fim do casamento de Charles e Diana e colocou a opinião pública contra a família real. A emissora, no fim, pediu desculpas, depois de o herdeiro acusar o apresentador de mentir para obter exclusividade. O novo incidente com os netos mostra que o mundo contemporâneo é muito mais complicado para Elizabeth II que foi para sua tataravó, a rainha Vitória. No século XIX, não havia TV.

Copyright © 2021 - Três Editorial Ltda.Todos os direitos reservados.Nota de esclarecimento:

Consulte Mais informação: Revista ISTOÉ »

Especialistas afirmam que volta às aulas presenciais é importante e segura para alunos e professores

A imunização infantil contra Covid deve começar na semana que vem. Brasil tem 20 milhões de crianças entre 5 e 11 anos; a maioria deve começar as aulas em fevereiro.

Justiça arquiva investigação contra Wesley Safadão por furar fila da vacina - ISTOÉ IndependenteNesta sexta-feira (26), mais um capítulo envolvendo a polêmica Wesley Safadão e a vacina contra o novo coronavírus veio à tona. Segundo informações do site Metrópoles, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) mandou arquivar a investigação criminal tocada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) que apura a vacinação irregular do do cantor, de sua […] Alguma novidade? No brasil justiça so funciona contra o mais pobre

Título da Libertadores rende mais de R$ 125 milhões ao Palmeiras - ISTOÉ IndependenteSomente a vitória na final levou R$ 84 milhões para os cofres do clube alviverde. Os outros R$ 40 milhões restantes foram acumulados nas fases anteriores da competição continental Chupaaaaa vermenguinho Cheirinho!!! Les verts gagnent la coupe Pas ceux de Saint Étienne qui grenouillent en fond de classement. Ceux du Palmeiras de São Paulo qui gagnent la coupe libertadores E continua sem mundial 😂😂😂😂 parabéns ao Palmeiras peo título. 👏👏👏Mas ainda sem mundial 😁😁😁😁

Marcos Braz pede desculpas à torcida do Flamengo e adia decisão sobre Renato Gaúcho - ISTOÉ IndependenteVice-presidente de futebol atende à imprensa no retorno da delegação rubro-negra ao Rio de Janeiro e afirma que decisões sobre o futuro do clube serão tomadas nos próximos dias Ele e um dos que tem que ser mandado embora do Flamengo,.depois que se elegeu as custas da torcidas não está nem aí pro Flamengo, contrata treineiros e depois ainda fica bancando essas pragas ruins.

Para especialistas, nova variante é desastre anunciado - ISTOÉ IndependentePara os ativistas e cientistas que passaram o último ano defendendo uma distribuição mais justa das vacinas contra a covid-19, a notícia de uma nova variante do coronavírus, potencialmente mais perigosa, era um desastre à espera de acontecer. A variante se chama ômicron e foi detectada inicialmente na África do Sul, onde menos de 25% […]

Mulher é detida após xingar Bolsonaro na Via Dutra - ISTOÉ IndependenteUma mulher de 40 anos foi detida depois de proferir palavras de baixo calão e xingamentos contra o presidente Jair Bolsonaro, que estava em Resende (RJ) para a formatura dos cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras. Segundo o G1, a ação aconteceu na manhã deste sábado (27). Antes de seguir para a cerimônia na Aman, […] Ué! E a liberdade de expressão que tanto defendem? Só vale se for pra xingar e ameaçar ministro do Supremo? DITADURA ? Tem que ser na força mesmo. Eita democracia.

Cinema experimental - ISTOÉ IndependenteEspaço no Vietnã aposta nas cores e cria um ambiente social multiuso que promove a convivência e celebra em sua arquitetura os prédios históricos da velha capital Saigon