A fada - Cultura - Estadão

A fusão das crenças em si era tão enraizada que não sabia mais o que pertencia a qual doutrina e uma ideologia própria cheia de significado se desenvolvia e a confortava ao longo da vida

23/01/2022 12:00:00

Alice Ferraz: A fusão das crenças em si era tão enraizada que não sabia mais o que pertencia a qual doutrina e uma ideologia própria cheia de significado se desenvolvia e a confortava ao longo da vida

A fusão das crenças em si era tão enraizada que não sabia mais o que pertencia a qual doutrina e uma ideologia própria cheia de significado se desenvolvia e a confortava ao longo da vida

Bíbliae a Torá eram vizinhas na mesinha de cabeceira. A consulta marcada sempre em janeiro para que o ano pudesse se encaminhar na direção correta era de longe um de seus momentos favoritos. A fada chegava, ouvia com calma os desafios e os desejos e seguia passo a passo, mesa a mesa, sala a sala, fazendo cálculos em sua pequenina calculadora, determinando ajustes e às vezes bem mais que isso. “Aqui tem de ter a cor rosa, ali a pessoa tem de olhar para leste, e onde está a proteção da sala do futuro? Aqui realmente não temos opção, vamos abrir uma porta nessa parede! É o jeito para a energia, dizia. 

Consulte Mais informação: Estadão 🗞️ »

Paulo Dantas é eleito governador para ‘mandato tampão’ em Alagoas

Na tarde deste domingo (15), deputados de Alagoas elegeram Paulo Dantas (MDB) como governador-tampão do estado, para um mandato até o fim do ano. Ele já tomou posse. O cargo de vice já estava vago desde 2020, anos de eleições municipais. Consulte Mais informação >>

É LULA AGORA EM 22 ACEITA QUE DÓI MENOS AI BEM DENTRO !!!

‘Elza Soares ensinou o Brasil a amar’, diz empresário da cantora - Cultura - Estadão‘Elza Soares ensinou o Brasil a amar’, diz empresário da cantora; Rio decretou luto oficial -via EstadaoCultura Cultura Em 1983 tive o ' prazeraço ' em conhecer pessoalmente ElzaSoares elzasoares ( e Garrincha) no programa da TVS devido a um roubo da Brasilia 0km de Garrincha. Ao sair do camarim (Sérgio Malandro, Wagner Montes, Cristina Rocha e outros) me deparei com essa pérola brasileira. Cultura Elza Soares trabalhou até as vésperas da morte, dizem empresários e amigos -via Cultura Cultura Militante esquerdista. Não sei se ela ensinou a amar.

'Munique: No Limite da Guerra' trata de momento pouco conhecido da 2ª Guerra - Cultura - Estadão'Munique: No Limite da Guerra' trata de momento pouco conhecido da 2ª Guerra - via EstadaoCultura Cultura Um filme interessante. Atores ótimos.

A cultura da retribuição - Política - EstadãoJoão Gabriel de Lima: 'Mentalidade do ‘giving back’ não era comum no Brasil, mas censo mostra mudança positiva' Maldito... Já era de chegar o dia em que você e sua turma das trevas haverão de pagar por todos os seus CRIMES contra a HUMANIDADE! Retribuição = Você é gado, faz o que eu quero e morre, eu sigo com a agenda globalista de redução populacional para que a elite possa sobreviver no futuro as custas dos trouxas .

Representante do Brasil em Sundance, ‘Marte Um’ fala sobre possibilidade de sonhar - Cultura - EstadãoNo longa-metragem de Gabriel Martins, que centra em uma família negra e periférica, um garoto sonha ir para Marte

Três novos livros colocam Oswald de Andrade no centro do debate - Cultura - EstadãoObras trazem material inédito que traça o perfil de um autor ao mesmo tempo combativo e sarcástico, mas também fragilizado Cultura Pessoal espalha aí! 'Chegou a hora. Queremos construir juntos, este projeto, ouvindo a idéia de todos.' Retweeta! Curte aí! Dia 24/01 as 19:00 MoroNoFlow Cultura ESTADÃO É MEUSZOVO !!!

“Há um desmonte grosseiro”, diz Sergio Miceli“Há um desmonte grosseiro”, diz sociólogo Sergio Miceli sobre política cultural do governo Existe uma readequação senhor. Fazer acontecer por direito, não por ser amigo desse ou daquele. Seu pensamento é pífio, pobre e direcionado. Fato!!!! Estão retirando todos os canalhas que inundaram este país de idiotices, cruz no cool, gente peluda, pelada e feia pra karai, sem respeito à família!!! Que desmontem logo tudo isso e que tragam mais dignidade aos eventos culturais!!!! 🙄🤦‍♂️🤮🤮🤮🤮

. Enquanto a medalha de Nossa Senhora estava presa à corrente, a fita vermelha da cabala seguia no pulso e a Bíblia e a Torá eram vizinhas na mesinha de cabeceira.  A consulta marcada sempre em janeiro para que o ano pudesse se encaminhar na direção correta era de longe um de seus momentos favoritos. A fada chegava, ouvia com calma os desafios e os desejos e seguia passo a passo, mesa a mesa, sala a sala, fazendo cálculos em sua pequenina calculadora, determinando ajustes e às vezes bem mais que isso. “Aqui tem de ter a cor rosa, ali a pessoa tem de olhar para leste, e onde está a proteção da sala do futuro? Aqui realmente não temos opção, vamos abrir uma porta nessa parede! É o jeito para a energia, dizia.  A fala com sotaque francês que vinha de um corpo miúdo e um olhar vivo conhecido há 20 anos era fielmente seguida pela cliente com caderno de anotações em punho. As duas mulheres seguiam os afazeres da cerimônia por algumas horas, seguiam um ritmo, lembravam salmos que deviam ser lidos, programavam cartas para o futuro, agradecimentos por algum passado não tão generoso e perdão por erros cometidos. A fada contava histórias antigas e descobertas recentes, a cliente sentia a tal energia fluir melhor e pensamentos antes emaranhados em nós pareciam puxados fio a fio. Na despedida um sentimento de que participaram de uma liturgia, gratidão, carinho e fé. Alguma dúvida de que funciona? Notícias relacionadas