A arara que passeia de moto e frequenta escola em cidade paulista

A arara que passeia de moto e frequenta escola em cidade paulista

21/02/2020 22:40:00

A arara que passeia de moto e frequenta escola em cidade paulista

População de Pereira Barreto se apegou à ave que foi resgatada por um músico

A arara Duda dorme todos os dias na casa do músico Eduardo Zeferino, de 33 anos, na cidade de Pereira Barreto, no interior de São Paulo.Por volta das 6 horas, ela sai, normalmente visita uma escola da cidade, vai para a praia, sobe nos braços dos moradores e, antes do pôr do sol, volta para casa.

Vídeo: Menina reage a assalto e torce braço de criminoso com golpe de capoeira no Piauí 90% dos eleitores brasileiros apoiam regulamentação de redes sociais para combater 'fake news', diz pesquisa Ibope 'É a mesma forma que tratam a gente na comunidade', diz homem que ficou sob a mira de fuzil da PM em ato contra violência no Rio

A curiosa história de amizade entre os dois começou há dois anos, quando Zeferino fazia um trabalho de pintura num sítio de Pereira Barreto. Numa palmeira, um ninho estava prestes a cair, com três filhotes de arara — entre eles, Duda.

"A dona do sítio pediu para eu verificar como os filhotes estavam e dois deles estavam bem, mas a Duda estava fraca, sem penas, ia morrer porque, na disputa pela comida, nunca conseguia comer. Foi quando eu pedi para levar ela para casa e cuidar", contou Zeferino.

De acordo com o músico, a ideia era cuidar da arara e deixá-la ir embora, quando ela aprendesse a voar. Mas isso nunca aconteceu.Quando chegou na casa de Zeferino, Duda não conseguia se alimentar direito. O músico conta que chegava a colocar o alimento na própria boca para poder dar a comida.

"Ela começou a ficar grandinha, a comer normalmente e aprendeu a voar. Ela começou a passear pela cidade, mas sempre voltava. Se ela quisesse, podia ir embora, mas ela nunca foi", relatou o músico, que considera a arara uma"filha".

Não demorou muito para que a população se apegasse a Duda. No"" dela no Facebook, é comum ver imagens de moradores que encontram a ave durante o dia, em várias partes da cidade."Hoje a Duda veio me visitar", compartilhou uma moradora com fotos da arara em sua casa.

Duda é cuidada pelos moradores de Pereira Barreto, em especial Eduardo Foto: HIROSHI KURAHARA/DIVULGAÇÃOPUBLICIDADELidar com ararasO lugar da cidade que Duda mais visita é a chamada Prainha do Pôr do Sol, um espaço de lazer às margens do Rio Tietê. Lá, crianças e adultos costumam encontrá-la e tiram fotos.

Explícito nas ruas, bolsonarismo neofascista se inspira em extremismo e anticomunismo da Ucrânia Da liberdade de contar mentiras Indígenas em RR anunciam 'lockdown' por 15 dias para proteger comunidades do coronavírus

Para conscientizar a população sobre sua história com Duda, Zeferino resolveu gravar um vídeo com o apoio de comerciantes locais e do fotógrafo Hiroshi Kurahara. A ideia é estimular uma relação pacífica entre a cidade e o bicho.

"Inevitavelmente, as pessoas da cidade vão cruzar com ela, então podem se assustar. Eu estou querendo mostrar que é para ninguém se assustar com ela ou maltratá-la. Mostrar que ela vive livre e é mansa. E é uma forma de agradecer ao carinho que o povo de Pereira Barreto tem com ela", contou.

Apesar da relação do animal com as pessoas na cidade paulista, humanos devem evitar maiores contatos com animais silvestres, orienta a Polícia Militar Ambiental de São Paulo."Embora não seja recomendado, não é uma infração ofertar alimentos ou criar ninhos artificiais para animais silvestres. Mas a oferta de alimentos pode causar problemas, como torná-lo mais suscetível à captura por caçadores e por traficantes de animais e pode ocorrer a transmissão de doenças", informou à BBC News Brasil o tenente Moacir Cabral Neto.

PUBLICIDADEOutros problemas que podem ocorrer para os animais são a alterações no ciclo biológico, com reflexos no comportamento e na reprodução, além de problemas nutricionais ocasionados pela oferta de alimentos inadequados.

Preocupada exatamente com essa relação de Duda com as crianças, a professora de biologia e química Juliana Marques, da Escola Estadual Mitsuzada Umetani, que é visitada sempre por Duda, resolveu desenvolver um projeto com os estudantes.

Desde o início de 2019, a ave costuma ir ao colégio em períodos de aula e fica no pátio, na quadra ou até nas salas de aula."A gente quis fazer uma educação ambiental, ensinar os alunos como lidar com ela, o que ela não pode comer, ensinar os hábitos da arara para que eles a respeitem e saibam que, mesmo com boas intenções, há coisas que não devem ser feitas", contou a professora.

Três países que venceram o vírus Protestos continuam em várias cidades dos EUA apesar de ameaça de Trump de enviar o exército Estados Unidos enfrentam a maior onda de protestos raciais desde o assassinato de Martin Luther King

Duda visita escolas, comércio e passeia de moto na cidade paulista Foto: EDUARDO ZEFERINO/DIVULGAÇÃONa escola, Duda faz tanto sucesso que figura em um desenho no muro do prédio, pintado pelos próprios alunos.O comportamento de Duda, de aproximação com os humanos, não é tão raro entre as araras. De acordo com informações do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres do Projeto Pró-Arara, em Araras (SP), essas aves costumam escolher um ponto fixo para dormir, fazer alimentação e migrações diárias.

PUBLICIDADENo caso de animais silvestres, é aconselhável não dar alimentos nem interagir com o bicho, já que ele, inclusive, pode machucar com seu bico. Animais que têm contatos com humanos desde filhote, entretanto, costumam ser mais"previsíveis" e mansos.

No Brasil, é possível criar araras em casa, desde que de forma legalizada. De acordo com a Polícia Ambiental de São Paulo, existem empreendimentos autorizados pelo órgão ambiental a criar e reproduzir animais silvestres, com a finalidade de comercialização dos filhotes. Também existem lojistas autorizados a vender animais silvestres oriundos desses criadores.

Em caso de infração, como em situações de se criar uma arara de forma irregular, a pena pode chegar a um ano de detenção, mais uma multa de R$ 5 mil por animal. Consulte Mais informação: Época »

Linda Que linda!

A arara que passeia de moto e frequenta escola em cidade paulistaSe você for a Pereira Barreto (SP), provavelmente vai encontrar a arara Duda voando por aí... E, se estiver de moto, poderá encontrá-la voando ao seu lado. 💓 Veja o video isso sim é lindo! Q lindo....toda uma comunidade respeitando a liberdade do bichinho....❤🙌🙏 Ninguém multou ele

Professor pedófilo de SP filmava alunas com câmeras escondidas na classeHomem que trabalhava há cerca de vinte anos em escola de elite foi preso em flagrante Ele alegou que é doente. O povo sabe qual é o remédio pra essa doença. Cadeia no pedófilo. Como já não bastasse o CANALHA desgraçado filmar as crianças, a revista Asquerosa coloca a chamada com essa imagem, puta que pariu hein, quem postou têm a mesma ' doença ' do porco da matéria?

Justiça decreta prisão preventiva de suspeito de matar diretora de escola em SCPrisão está relacionada aos crimes de feminicídio, tentativa de homicídio qualificado, cárcere privado e resistência. Diretora Elenir de Siqueira Fontão foi morta a facadas.

Grupo ataca ônibus na Ucrânia com pessoas retiradas da China por epidemia do novo coronavírusMoradores de cidade onde mais de 70 pessoas ficarão em quarentena temem que a doença chegue por lá. Primeiro-ministro e autoridades criticam revolta. Rapaz, tem que dar um reset no planeta logo .. tem jeito mais não! dolfinhahermes Isso é bizarro Vish 🙁

Moro envia PF ao Ceará para garantir segurança de Cid Gomes - CartaCapitalMinistério diz que está 'analisando as providências que podem ser tomadas'. Senador do PDT levou um tiro em uma manifestação na cidade de Sobral. Parabéns ao ministro Moro pela rápida resposta. É urgente o envio da Força Nacional a Sobral e outras cidades com bandidos encapuzados amotinados. Jogar o trator em cima dos manifestantes pode ? Acredito que foi legítima defesa Coroné invade quartel atropelando tudo com um retroescavadeira.

Milhares de argentinas relançam a campanha pelo aborto legal com o primeiro ‘pañuelazo’ do anoColetivos feministas se mobilizam em Buenos Aires e outras grandes cidades da Argentina exigindo a aprovação de uma lei que estipule prazos para a interrupção da gravidez a coisa mais nojenta desse mundo é coletivista. Pqp essas feminazi As barangas que ninguém quer